Luanda - A denuncia vêem da candidata a deputada pela UNITA, Ana Margoso feita esta segunda-feira nas redes sócias cuja integra se segue.

Fonte: Facebook


A TPA está claramente a favorecer um dos competidores, para não fazer diferença o MPLA. São ordens superiores, com ajuda de alguns jornalistas do comité de especialidade a fazerem das suas, se não reparem: após o término de antena dos partidos começa uma publicidade institucional, que fala claramente dos trabalhos que o executivo do MPLA andou a fazer durante os 4 anos.

 

No início do Telejornal o comboio chega ao Luena, vestido de vermelho, amarelo e preto, o ministro e a sua equipa, inclusive o vice-ministro do Interior Laborinho, vestidos a rigor com as cores do partido da situação. De seguida o comício do MPLA, onde foram destacados dois jornalistas séniores: Gonçalves Nhanjica e João Lígio.


Eduardo dos Santos um dos candidatos, que deveria ser visto no mesmo pé de igualdade que os outros candidatos fica uns bons minutos a falar, entrevistam militantes desse partido, mostram várias vezes o cenário... Quando chega a vez da UNITA, mostram a sala numa altura em que não estava ainda tão cheia, como esteve, num ápice, mostram a entrada do presidente Samakuva, e em poucos minutos a sua explanação, e depois saltam para o Huambo, numa conferência de imprensa dada pelo meu amigo Liberty, uma coisa curtíssima e que esteve mesmo desenquadrada do espaço.

Os jornalistas da TPA devem ter certo cuidado, porque eles estão a usar a táctica do “Viju...”, ou seja, colocam perguntas que favorecem o partido no poder, em que o entrevistado deve mesmo responder a favor deste, do genero, o país está a crescer, mudou muito, enfim... Primeiro apontamento da cobertura eleitoral



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: