Depois da criança nascer, não passa mais de duas semanas para que se faça o acto… Habitualmente, faz-se a circuncisão uma semana depois, ela só se realiza mais tarde por alguma razão plausível.

A não realização deste acto até na adolescência, leva a «exclusão» do incircunciso, pelos seus amigos, em actos como na hora do banho no rio. O «não homem», pelo facto de não ter passado por esta experiência, é constantemente irritado pelos seus coetâneos. Por outro lado, as mulheres não aceitam ter relações de amizades com esta pessoa, para não falar de namorados.

Porém, a circuncisão para o homem bantu/bacongo é símbolo de masculinidade e amadurecimento. Ela permite a aceitação e a integração do indivíduo na comunidade restrita e total. A circuncisão é para o bacongo uma grande escola que orienta para os próximos passos do itinerário existencial…
 
*Escritor
 
mbombacruz_007@yahoo,com.br
Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: