Luanda -  A família de António Dembo, antigo Vice- Presidente da UNITA, reagiu as recentes  manipulações do regime angolano,  envolvendo o bom nome do seu pai, para denegrir  o partido fundado por Jonas Savimbi.

Fonte: Club-k.net

Exigem que regime respeite os mortos

A manipulação teve haver com uma senhora identificada por Carlota que apareceu na  acompanhada da TPA, RNA e Jornal de Angola, na sede da UNITA a fazer escândalo e a identificar-se como esposa do general Dembo, exigindo os restos mortais daquele que foi o numero dois do partido do  “Galo Negro”.

Os seus filhos reagiram condenando as autoridades angolanas pelo uso negativo da imagem de António Dembo e exigem que “qualquer iniciativa relativa aos restos mortais do nosso Pai deverá ser feita dentro do quadro familiar através dos representantes”, conforme  le-se na carta que se segue na integra:

Nós, filhos, irmãos e sobrinhos do saudoso Pai António Dembo, repudiamos toda e qualquer tentativa em desonrar a sua memória por pretensiosos e falsos familiares. Exigimos que qualquer iniciativa relativa aos restos mortais do nosso Pai deverá ser feita dentro do quadro familiar através dos representantes:

- Nazaré Dembo (Irmã);
- António Dembo (Filho);
- Simão Dembo (Sobrinho).

Estamos nesta batalha já 10 anos e nunca vimos ninguém dos que hoje tanto falam, a se fazer presente para nos ajudar no mínimo com ideias ou informações. Toda uma ação fora desse quadro deverá ser considerada falsa e difamatória. A família não admite que o nome do seu Filho e Pai seja usado para fins inconfessos, ou para iludir a opinião pública. A família nunca pós em causa a UNITA e a sua Direção naquilo que tem sido na busca de meios para o resgate dos restos mortais, e damos o nosso total apoio nesse esforço.
Da esquerda para a direita:

1 - Amândio Dembo (filho)
2 – Nazaré Dembo (Irmã)
3 – António Dembo (filho)
4 – Helena Dembo (filha)
5 – Isaías Dembo (filho)
6 – Simão Dembo (Sobrinho)



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: