Luanda – A comandante provincial da Polícia Nacional de Luanda, Elizabeth Ramos Franque “Bety” afastou, recentemente, o porta-voz do comando provincial, Nestor Goubel, por alegadas incompatibilidades de fórum laboral.

Fonte: Club-k.net

“Não estava a dar conta do trabalho”

Há conhecimento de que a comandante teria se revelado intranquila com os préstimos de Nestor Goubel que estariam a afectar a imagem da instituição pela negativa. Em diversas ocasiões, Goubel revelava-se desconhecido aos acontecimentos policiais e inapto a prestar devidos esclarecimentos aos profissionais da comunicação social.

Sempre que o contactassem dizia que não tinha informação. Os seus antecessores quando não tivessem informação de um dado assunto solicitavam aos jornalistas  que os contactassem mais tarde.  Pelo menos duas publicações em Luanda (Folha-8 e O Pais) teriam avançado com matérias a fazer reparos em torno das debilidades de Nestor Goubel que recentemente concluiu uma licenciatura em comunicação social.

Os jornais privados criticavam-nos por nas conferências de imprensa promover discriminação em convidar apenas  jornalistas da impressa estatal. (Em alguns casos convidava o Jornal  A Capital).

No seguimento do seu afastamento, foi nomeada uma porta-voz, a intendente Engrácia da Costa, proveniente do gabinete de comunicação e imagem do Comando Geral da PN. É descrita como interativa. Ganhou notoriedade, em campanhas da polícia sobre os  ensinamentos dos sinais de transito para os alunos do ensino primário.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: