Luanda - O escritor e jornalista Ismael Mateus estará nesta sexta-feira, 5 de Outubro, na Feira do Livro da Africana Distribuidora, no Belas Shopping, a autografar as suas obras, entre elas as mais recentes “Cinco dedos de vida” e “Laços de sangue”. O evento, que tem o seu termino previsto para o dia 22 do corrente mês, estará aberto ao público entre as 9h e 22h reunirá cerca de 12 mil títulos. Terá também nove sessões de assinaturas de autógrafos com escritores diversificados entre as 19h e 22h.


Fonte: Adriano de Sousa

Laços de Sangue, uma das obras a ser autografada por Ismael Mateus no dia inaugural, conta a história de amor entre o agente João Baptista e a bela e doce Superintendente Natália, ambos da Policia Nacional. Ele servo temente e fiel a Deus, homem manso, que sofre passivo as injustiças e perseguições do seu superior, o odiado oficial Carlos Caterça. Ela, incrédula, descrente de Deus, mas mulher forte e fiel, mãe e profissional valorosa, certa dos seus deveres e missão. O livro, publicado no dia 24 de Fevereiro de 2011, na União dos Escritores Angolanos, traz como pano de fundo a corrupção, a politicagem, feitiçaria, a velhice e também os valores da família.


O livros “Cinco dedos de vida”, por sua vez, reúne cinco contos e tem como tema central os valores morais. No primeiro conto, A Profetiza da Verdade, um bem sucedido gestor ao completar 60 anos resolve dar uma grande festa onde reúne familiares, correligionários, colegas de trabalho. A presença imaginária de uma poderosa e misteriosa mulher acaba por trazer a tona segredos nunca dantes revelados. É também uma mulher que acaba com a alegria e a vontade de viver de João Trinta. Em O Diário do Man João Trinta, o cota imagina deixar como herança, requerida pelo sobrinho, a sua segunda e mais desejada mulher. E no martírio dos que se imaginam traídos, resolve antecipar a morte. Não sem antes desfiar em um diário todas as peripécias de um grande man.


Ismael Mateus publicou o seu primeiro livro em 1992. Foi Bué de Bokas (Edipress), uma colectânea de textos de opinião. Coordenou, em 2000,  a  colectânea Angola, a festa e o luto. O primeiro romance, Os tempos de Ya Kala Ya, publicou em 2001 (Editorial Nizla). Em 2002, foi a vez de Unita que futuro (Nzila), que tem por base entrevistas por si conduzidas, na Lac, por ocasião da morte de J. M. Savimbi. Em 2003, publicou Sobras de Guerra (Nzila). O primeiro caderno de poemas, Experiências do Sentir,  foi publicado em 2005 pela União dos  Escritores Angolanos, da qual é membro.


Actualmente, Ismael Mateus é Director Geral do Instituto de Formação da Administração Local (IFAL), afecto ao Ministério da Administração do Território.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: