Luanda – Os populares da cidade do Huambo se encontram abalados com o rapto de um dos funcionários do Instituto de Investigação Veterinária de Angola (trabalhava no departamento de parasitologia) que responde pelo nome de Daniel Soma Basílio de 68 anos de idade. O mesmo deixou de ser visto desde o passado dia 18 de Setembro do ano em curso.

Fonte: Club-k.net

Segundo uma das netas (que responde pelo o nome de Júlia Basílio Lofa), o seu avô ausentou-se de casa após ter recebido – por voltas das 11H30 do mesmo dia – um telefonema de um suposto parente solicitando uma boleia.

“Mesmo sem conhecendo bem esta pessoa que lhe ligou ele saiu de casa (conduzindo uma viatura de marca Toyota Hilux, chapa de matricula LD-32-76-EA) para ir dar boleia. Desde então nunca mais foi visto”, contou. 

Os familiares de Daniel Basílio acreditam que o sequestro deveu-se por causa da viatura que o mesmo transportava. “Ele deve ter caído na armadilha deste grupo organizado. Nos últimos tempos muitas gentes têm perdido as suas vidas por causa de automóveis. Mas esperamos que não seja este o caso”, disse esperançosamente Júlia Lofa, que ainda manifesta o anseio de rever o seu avô com vida.    

De acordo com a fonte do Club-K, a ocorrência já se encontra nas mãos dos especialistas da Direcção Provincial de Investigação Criminal (DPIC) e, curiosamente, já foi detido o presumível mandante do crime.  

“Os investigadores garantem que o mandante do crime é o seu próprio sobrinho. Segundo a polícia este indivíduo possui dois bilhetes de identidade (o primeiro com o nome de Faustino Nando Leão Cipriano e o segundo Ananias Firmino Basílio) e tem três apelidos “Tin, Diagonal e Cabide”, revelou.

Júlia Lofa salienta que o mesmo (o presumível mandante do crime) se recusa a revelar as autoridades sobre o paradeiro de Daniel Basílio. “Ele diz que só irá confessar quando os seus cúmplices se entregarem a justiça”, explicou, deplorando a atitude do ‘seu suposto tio’. “É muita dor para a família… isto é pior que uma tortura. Só queremos saber o que foi feito dele. E esperemos que seja feita a justiça”, rematou.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: