E não é surpresa que a equipa nacional tenha acusado a frustração da não qualificação, nos 45 minutos iniciais. Avisados ou não, os comandados de Mabi de Almeida fizeram uma primeira parte que não merece referência, excepto o golo do nigerino Malan Moussa.

O problema da defesa manifestado no amistoso com o Benfica de Luanda voltou a assustar mais de cinco mil adeptos, que mesmo conhecendo (ou não, se calhar) o destino dos Palancas Negras, estiveram em massa nos Coqueiros.
Felizmente, no banco de suplentes, Mabi de Almeida tinha Love Cabungula e Nelo. Jogadores que foram lançados no início da segunda metade e revolucionaram o futebol e o resultado dos Palancas Negras.

O avançado militar mostrou o caminho da vitória, ao igualar a partida, num golo em que os maiores louros cabem ao guarda-redes do Níger, que empurrou a bola para a baliza, quando já havia agarrado.

Motivados, os Palancas Negras desfizeram a magra vantagem dos nigerinos num estalar de dedos. Marco Airosa colocou a bola na cabeça de Gilberto, na cobrança de pontapé de canto. O médio do Al Ahly fez o 2-1.

O terceiro golo foi apontado por Zé Kalanga que, assistido por Love, teve a calma necessária para contornar o guarda-redes e violar a baliza. Um lance polémico e que suscitou dos nigerinos atitudes que não se aconselha a nenhum futebolista.

Por um alegado fora-de-jogo do médio do Dínamo de Bucareste, os jogadores nigerinos agrediram um dos árbitros assistentes. A Polícia e o Comissário de Jogo tiveram de intervir para serenar os ânimos. Ao longo do jogo, viu-se muitas dessas situações, mas o árbitro deixou o jogo correr, como se não fosse ele a autoridade máxima no relvado.
Apesar de tudo, o Níger não conseguiu evitar a derrota, que teve perto de ser mais gorda. Faltou concentração aos jogadores angolanos no momento da execução do remate final. Mas a vitória dos Palancas Negras serve apenas para os registos da FIFA e da CAF, porque o próximo Mundial só em 2014.

Ficha técnica

Recinto: Estádio dos Coqueiros.
Assistência: Cerca de cinco mil espectadores.
Árbitro: Gasingwa Michel (Rua-nda).
Árbitros Assistentes: Bamporiki Desiré e Nkubitu Athanase (Ruanda).
Angola: Lama; Marco Airosa, Jamba, Kali e Yamba Asha; Zé Kalanga (Dedé, 90+1 min), André Makanga (cap.), Gilberto e Mateus (Nelo, 45 min); Manucho Gonçalves (Love Cabungula, 45 min) e Flávio Amado.
Técnico: Mabi de Almeida (angolano).
Acção disciplinar: Cartão amarelo a André Makanga.
Níger: Daouda Kassaly; Modi Bareze Hassane, Amadoei Dodo Kader (Chikoto Mohamed, 88 min), Karin Langua e Paraiso Karin; Laonali Idrissa (cap.), Oumarou Mahamadou (Lahi Mamane Naso, 70 min) e Alhassane Tssoufou (Ouwo Moussa Maazou, 72 min); Kamilou Daouda e Malan Moussa.
Técnico: Dan Anghelescu (romeno).
Acção disciplinar: Cartão amarelo a Amadoei Dodo, expulsão de Karin Langua, por acumulação de amarelos.
Marcha do marcador: 0-1, Malan Moussa aos 19 min; 1-1, Love Cabungula, 53 min; 2-1, Gilberto, 68 min e 3-1, Zé Kalanga, 73 min.
Ao intervalo: 0-1.
Resultado final: 3-1.

Fonte: JA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: