Luanda –  A polícia angolana  registrou  sob processo 6291/012, um incidente que relata a um assalto a mão armada, ocorrido no passado dia 23 do corrente mês,  contra  um jornalista da RNA, Antônio de Sousa. 


Fonte: Club-k.net

De acordo com dados da polícia,  o  sucedido aconteceu   quando dois elementos armados que se faziam transportar numa  viatura vulgo “rabo de pato”, interditaram o jornalista por volta das  18h30, na estrada do Palanca junto as novas instalações da viação e transito.  Os assaltantes levaram consigo documentos e a viatura da vitima, de marca Kia Portage, matricula LD 59 97, cor  cinzenta.


Sabe-se que pelo menos, cerca de três jornalistas viveram episódios idênticos, no ano em curso.  O DG adjunto do semanário “O Pais”, José Kaliengue  foi vitima de um assalto  em casa. Os meliantes fizeram tiros e as balas  passaram debaixo do colchão em que dormia uma das filhas gêmeas, sem entretanto causar vitimas mortais.


No dia  21 de Maia, o jornalista Celso Malavoloneke foi – por voltas das 2 horas da manhã – vítima de um assalto à mão armada por três elementos não identificados, na sua residência, em Luanda. Além dos valores monetários (cerca de 210 mil kwanzas), os assaltantes – cujo paradeiros desconhecesse até aqui – levaram consigo vários objectos de valores, dentre os quais o seu carro.   Duas semanas antes, o  editor de política do Semanário Angolense, Jorge Eurico, sofreu  um assalto à mão armada  no bairro Miramar, em Luanda. Os assaltantes levaram consigo os seus meios de contacto pessoal  necessariamente, o  telefone móvel.


Em Junho, um  outro Jornalista do mesmo semanário, Dani Costa foi  assaltado na estrada de Viana. Tiraram-lhe  da carrinha Hilux (com menos de 6 KM) que se fazia transportar e  pediram para deitar no chão. Os marginais  levaram os seus bens tais como um fio de ouro e USD 2 900.


Há  cerca de três meses, um grupo de marginais teriam interceptado o  jornalista e escritor  Luis Fernando defronte ao alto das cruzes e receberam lhe o computador.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: