Namibe - O Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017 terá como lema “Estabilidade, crescimento e emprego”, tendo com objectivo principal o combate à fome e à pobreza, bem como o aumento da qualidade de vida dos angolanos, informou domingo, na ptovíncia do Namibe, o vice-presidente da República, Manuel Vicente.


Fonte: Angop

Discursando no acto central alusivo ao 37º aniversário da Independência Nacional, Manuel Vicente disse que nesta perspectiva, o Orçamento Geral do Estado de 2013 vai dedicar uma atenção especial aos sectores da Saúde, Educação, Ensino Superior, Habitação e Assistência Social, conforme orientação do Chefe de Executivo.
 

Para maior rigor e transparência na execução do OGE, foram definidos mecanismos e regras que permitam avaliar a eficácia e à qualidade da despesa relativa a estes sectores.

 
Outra prioridade, frisou, será o sector de energia e águas, por ser uma das áreas que tem reflexos no quotidiano das populações.

 
Reconheceu que apesar dos esforços e das melhorias observadas, sobretudo em algumas regiões do interior, ainda se regista um défice significativo na capacidade de fornecimento de energia eléctrica.

 
Anunciou que está a ser implementado um vasto programa de projectos estruturantes de curto e médio prazos nos domínios da produção, transporte e distribuição de energia a nível dos sistemas norte, centro e sul, bem como a respectiva interligação do qual resultará uma melhoria significativa deste serviço.
 

Acrescentou que o programa “Água para todos” vai alcançar níveis de execução superiores a 80% nas zonas urbanas e periurbanas e 40 % nas zonas rurais, onde o objectivo passa por assegurar o acesso à água potável a pelo menos 80% da população.
 

O vice-presidente adiantou que o programa proposto pelo partido vencedor das eleições gerais será implementado em benefício de toda a sociedade, sublinhando que os interesses do povo e da nação estão acima de todas as contradições e diferenças de opinião existentes entre os distintos actores da vida política do país.
 

Disse que muito foi feito para consolidar a paz e que “estamos em condições de conservar as realizações do passado e perspectivar o muito que ainda falta fazer  para consolidar o estado democrático e de direito".
 

Manuel Vicente considerou importante a criação e implementação de políticas económicas que posicionam Angola como um país com maior índice de crescimento em África e no mundo.
 

“O nosso objectivo, enquanto governantes, eleitos pelo povo, é de conferir maior dignidade de vida as populações mais carenciadas, garantir o progresso social e  o desenvolvimento do país”, realçou.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: