Luanda  -  Depois de longo compasso de espera, Gonçalves Ihanjika foi indicado finalmente , há dias, para chefiar a Direcção de Informação da Televisão Pública de Angola (TPA), em substituição de Ramiro Matos, que até então ocupava interinamente o cargo.

Fonte: Semanario Angolense

Ramiro Matos e Ana Lemos atirados para a pré-reforma

Antes da sua nomeação, ele ocupava as funções de subdirector de Informação para os Serviços Noticiosos, que acumulava com as de repórter presidencial.


Consta que, para alcançar o objectivo que sempre sonhara, Gonçalves Ihanjika havia-se desdobrado numa série de contactos, sobretudo a nível das esferas do partido governante, e movido várias influências, tendo sido a do empresário e político Bento Kangamba, de quem é «amigo pessoal», bastante determinante.


Para coadjuva-lo na nova empreitada, foi indicado o jornalista sénior Tito Júnior, que transita da subdirecção dos Desportos para a direcção da Informação.


Com a nomeação de Gonçalves Ihanjika para a chefia de uma das mais importantes direcções da televisão estatal, Ramiro Matos e Ana Lemos, até então uma das subdirectoras da área, foram como que atirados para uma espécie de pré-reforma, já que passarão a consultores do novo director de Informação.


A defecção de Ramiro Matos e Ana Lemos está a ser encarada, não só como uma forma de acomodá-los, como também de «acantoná-los», a fim de não criarem sombras ou empecilhos no caminho daquele que será agora, provavelmente, o jornalista mais influente da TPA.


Uma leitura que é, de resto, sustentada pelo facto dos antigos subdirectores, ao que se sabe, d e n ão p ossuírem nenhum grau de formação superior que os habilite a ocupar os postos de consultores, embora continuem erradamente a ser designados como assessores. Apesar da «queda», os dois continuarão a ter bons rendimentos, uma vez que os seus salários serão na ordem dos 07 mil dólares, uma maquia nada desprezível.


No quadro das «mexidas» recentemente operadas na TPA, Isidro Sanhanga seria nomeado para subdirector da área de Programas Especializados, enquanto Francisco Alexandre  seria para a subdirecção de Apoio às Províncias.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: