Lisboa - A antiga chefe do Serviço de Informação (SINFO, agora SINSE), Mariana de Lourdes Lisboa Filipe está em vias de regressar a esta estrutura de inteligência domestica com a categoria de conselheira da  actual direcção chefiada por Sebastião Martins (na foto). A nomeação da mesma deverá ser acompanhada  com despachos de promoções/rotações de altos funcionários previstas para breve.

Fonte: Club-k.net

Sinais de reconciliação

Desde que saiu da direcção dos serviços de informações, Mariana Lisboa esteve a estudar relações internacionais e ao mesmo tempo a dedicar-se a trabalhos nas estruturas de base do Comitê de Acção do MPLA, no bairro  Alvalade.

Foi uma das raras mulheres em África a dirigir um serviço de inteligência. É considerada, pelos funcionários da secreta angolana, como uma das mais competentes dirigentes que já passou pelo SINSE (ex-SINFO).

Atribuem-lhe como marca do seu mandato a inclinação que denotava ter pelas questões sóciais dos trabalhadores. Foi afastada em 2006 no seguimento da queda do general Fernando Miala, ex-director geral do Serviço de Inteligência Externa (SIE).

Ela era a única, dos membros da sua direcção, que se encontrava sem acomodação estatal. O seu antecessor Carlos José Manuel e o antigo chefe-adjunto, Luciano Tânio Mateus da Silva já se encontram acomodado como assessores da direcção do SINSE.

A re-aproximação da direcção do SINSE com Mariana Lisboa começou a ser sentida em Novembro de 2011, por ocasião do 36º aniversário da instituição em que ela foi convidada para a comemoração ao qual foi objecto de uma homenagem.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: