Lisboa - O ex-ministro do Interior, Sebastião José António Martins, foi interpelado pelo Tribunal de Contas (TC) a prestar esclarecimento sobre a aplicação de   cerca de 25 milhões  de dólares americanos usados para encomendas de cabazes no supermercado Kero, para os efectivos da polícia nacional, durante a última quadra festiva.

Fonte: Club-k.net

Kopelipa cria problemas para antigo ministro

O assunto terá suscitado duvidas ao Tribunal de Contas uma vez que o ministério do Interior nunca chegou a receber as tais encomendas por completo. O TC tenciona entender os motivos pelo qual os valores não foram restituídos/devolvidos  para as contas daquela instituição governamental.

No princípio, o tribunal interpelou o actual ministro Ângelo Tavares, que por sua vez declarou tratar-se de um assunto avançado ao  tempo do consulado do seu antecessor.

Por sua vez, ao ser interpelado sobre o assunto, o ex-ministro Sebastião Martins terá comunicado sobre o tema ao ministro de Estado, general Hélder Manuel Vieira Dias “Kopelipa”, num gesto entendido como “solicitação de intervenção”.

Kopelipa, segundo fontes da Casa Militar, comprometeu-se em exercer influência sobre o Tribunal de Conta, no sentido de congelar o processo em curso, conforme fizeram com o caso do ex-ministro da Comunicação Social, Manuel Rabelais.  

http://www.club-k.net/images/stories/manuel%20vicente%20kero.jpgA iniciativa de Sebastião Martins em ter feito recurso ao  chefe da Casa Militar, deve-se, segundo as fontes do Club-K, ao facto de o general Kopelipa ter sido a entidade que o terá orientado a proceder as encomendas no supermercado Kero.

Em  círculos críticos, a conduta,  menos boa  do  general “Kopelipa”, e que acompanham o assunto interpretam que com esta feita, o Chefe da Casa Militar da PR  terá beneficiado parte dos 25 milhões  de dólares,  uma vez que foram depositados para as contas do supermercado Kero, onde o mesmo  tem interesses.

De lembrar que, para além do general Kopelipa, o Kero tem como sócios o vice-Presidente da República, Manuel Vicente, e o general Leopoldino do Nascimento, em uma aludida representação de JES.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: