Luanda – Filipe Lemos, jurista e gestor angolano, nega que Paixão António Júnior, o PCA do Banco de Poupança e Crédito (BPC), esteja por detrás do licenciamento  Banco Pungo Andongo SA.

Fonte: Club-k.net

Em contacto com o Club-K,  o empresário assume-se como um dos promotores a frente desta iniciativa financeira privada, em parceria, segundo conta, com uma sociedade anônima cujos nomes se recusa revelar.

A fonte alude que os seus mentores desconhecem alguma decisão final do BNA quanto a solicitação do  registro da instituição feito a mais de dois anos. Por outro lado, Filipe Lemos acredita trata-se de um lapso de nomes quanto ao “rejeitado banco” atribuído ao responsável do BPC ao qual se conota ao Pungo Andongo.

O Banco Pungo Andongo encontra-se em fase de implementação no mercado, traduzido na preparação e formação dos futuros quadros. Filipe Lemos deverá ocupar a posição de administrador executivo.

Natural de Lunda-Norte, o gestor é notabilizado nas lides empresariais como presidente executivo da  Lide Angola (Grupo de líderes empresariais angolanos).



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: