Luanda - O Comité Olímpico Angolano (COA) exigiu que a Federação Angolana de Ciclismo (FACI) e a Associação Desporto e a Mulher (AMUD), presididas, respectivamente, por Diógenes de Oliveira e Teresa Quarta, regularizem os seus processos eleitorais, sob pena de perderem o direito de participar na renovação de mandatos daquela instituição.

Fonte: Jornal dos Desportos

O COA tomou esta decisão durante a assembleia-geral que decorreu quarta-feira no Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), em Luanda.


De acordo com o ultimato dado pelo COA, Diógenes de Oliveira, 59 anos, que é um dos vogais da Comissão Executiva (CE), órgão comparado à Direcção da instituição, corre sérios riscos de não fazer parte do processo de renovação para 2013- 2017.


O mesmo se pode dizer da presidente da AMUD, Teresa Quarta, apontada como uma das eventuais candidatas às eleições do COA.


Em resposta ao ultimato dado pelo COA com base numa informação proveniente do Ministério da Juventude e Desportos, Diógenes de Oliveira, que se encontrava presente na Assembleia-geral, desculpou-se do facto de não ter realizado o acto eleitoral, por questões técnicas, alheias à família do ciclismo, assegurando que o processo está muito bem encaminhado e deve ocorrer entre 15 e 30 do corrente em Luanda e do qual o Ministério de tutela (MINJUD) tem conhecimento.


Quanto à presidente da AMUD, Teresa Quarta, eleita em 2009, informou que o acto eleitoral para o período 2013-2017 da associação que dirige está aprazado para 20 do corrente.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: