Lisboa -  Depois de ter trabalhado durante anos como assistente de bordo, onde alias conheceu o seu actualizado marido, o Presidente José Eduardo dos Santos, Ana Paula nunca se afastou diretamente da companhia, onde teve o seu primeiro e único emprego. Pela sua "mão" Miguel Costa, actual  embaixador de Angola em França, conseguiu ascender ao cargo de Director geral, quando não   passava de um funcionário intermédio da companhia, encarregue de fazer as escalas do pessoal tripulante, sobretudo nos voos presidenciais, dada as suas ligações aos serviços de inteligência, onde colocava sempre Ana Paula entre as eleitas.

Fonte: Club-k.net

A Lunar, empresa que agora dá a cara e que a Primeira Dama assume como sendo sua, há já algum tempo que presta serviços à TAAG. É  a Lunas  quem faz o recrutamento, a formação e o refrescamento do pessoal navegante de cabine ( vulgo comissários e assistentes de bordo). A maioria dos novos restos que a TAAG apresenta nos seus voos, passaram pelo "crivo" da Lunar, mesmo os provenientes de outras companhias aéreas. A selecção e a formação, dizem entendidos, tem sido "Ad Hoc" sem cumprir os mínimos de horários e requisitos para uma profissão altamente exigente, em termos de segurança de vôo. “são cursos à lá minute” disse uma fonte da TAAG que adiantou estar-se a pagar um abluirão por esse trabalho que, na sua opinião, não   tem razão

 


Uma das prioridades da actual administração foi o reininiciar o centro de formação da empresa, exatamente para suprir essa lacuna, mais sentida com o aumento da frota e com o alargamento das escalas, o que obriga a mais pessoal e que tem forçado  a rotações quase no limite das normas internacionais, com pouco tempo de descanso para o pessoal navegante.


“Estranha, pois, porque é que tendo a TAAG o seu centro de formação, tenha alienado a formação das hospedeiras e comissários de bordo a Lunar, o que só se explica por ser uma empresa da Primeira Dama!”, rematou um observador.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: