O secretário-geral daquele partido, Julião Mateus Paulo «Dino Matrosse», em declarações à Voz da América, afirmou que o facto de Obama ser descendente de África implicará uma atenção redobrada a este continente e consequentemente aos estados que o integram.

«As relações entre Angola e Estados Unidos foram sempre boas do ponto de vista bilateral. Acho que vamos cimentar e melhorar cada vez mais estas relações e acho que sendo ele um descendente do nosso continente, vai prestar maior atenção assim como ao mundo inteiro».

O político afirmou ainda que a noticia foi acolhida pelos membros do seu partido com bastante satisfação pois, segundo disse, traduz a concretização do pensamento de Martin Luther King na defesa dos direitos dos negros.

Dino Matrosse salientou, por outro lado, que Obama enfrentou várias dificuldades pelo facto de ser negro, particularidade que lhe permitiu obter uma experiência sólida e chegar à conquista da presidência da nação mais poderosa do mundo.

«O mundo que segue e luta pela paz ficou bastante satisfeito. Penso que é um sonho de Martin Luther King que está a ser realizado. Ele teve no início muitas dificuldades porque pela primeira vez negro de origem africana se candidatava à presidência dos EUA», finalizou o secretário-geral do MPLA.

Fonte: VOA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: