Luanda - O próximo passo das relações entre Angola e a China deve passar pelos sectores industrial e mineiro. Esta é a tese defendida por Isabel dos Santos em entrevista ao "China Daily".

*Celso Filipe
Fonte: Jornal de Negócios

Nas declarações a este órgão de comunicação social chinês, a empresária diz que as relações entre Pequim e Luanda estão “no caminho certo” e que, depois da aposta no domínio das obras públicas, a China devia agora virar agulhas para a indústria e para as minas.

Isabel dos Santos disse ainda que Angola já dispõe de infra-estruturas portuárias, rodoviárias e aeroportuárias capazes de garantir a viabilidade deste tipo de investimento. Questionada sobre a possibilidade dela própria investir na China ou na Ásia, a empresária respondeu: “seria uma ideia interessante. Porque não?”.


Isabel dos Santos, na referida entrevista qualifica a cooperação entre os dois países como “muito positiva”, salientando que as relações económicas e empresariais têm “crescido de ano para ano”, tanto no domínio privado como ao nível governamental. No ano passado a ANIP (Agência Nacional para o Investimento Privado) de Angola aprovou 16

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: