Lisboa - Tão Kanganjo Savimbi (na foto), um dos filhos mais velho, do líder fundador da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, que se encontra no Benin planeia regressar brevemente a Angola, para dentre várias actividades aderir a política partidária.

Fonte: Club-k.net

Justifica em privado que “não temos outra escolha nem outra actividades fora desta” acrescentando que “cada um de nós, pacificamente, tem uma missão a cumprir para o bem estar do povo angolano sofredor”.

Admite “não negar” a disputa sobre uma eventual disputa a liderança do partido fundado pelo seu pai, o que o tornaria em caso de vitória, o cabeça de lista as eleições gerais em Angola.

Certa vez questionado se avançaria para uma eventual disputa, Tão Kanganjo Savimbi respondeu que “aos meus olhos, o posto de líder da UNITA merece-se, não se herda. Se eu estiver um dia, em altura de servir como líder, se um dia os militantes pensarem que reúno condições para presidir a UNITA, o que não farei é negar. Mas pessoalmente não alimento tal ambição”.

Ao se concretizar, o seu desiderato político, Tão Kanganjo Savimbi deverá ser o segundo, filho do líder histórico da UNITA a entrar na política activa, a semelhança do seu irmão mais novo, Rafael Massanga Savimbi, que desempenha o cargo de Secretário do “Galo Negro” para mobilização urbana.

Nascido em 1975, Tão Kanganjo Savimbi encontra-se neste momento a concluir o curso superior de relações internacionais e diplomacia na Escola Nacional de Administração do Benin. Esta no estrangeiro desde 1996/97, altura em que o seu pai decidiu despacha-lo inicialmente para o Togo. Contava na altura com a nona classe. Tão Kanganjo Savimbi faz parte do grupo dos cinco filhos de Savimbi que receberam formação em segurança na Jamba. Os outros são Cheya Savimbi, primogenito, Sakatu, Africano Chavala, e Rafael Massanga.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: