Luanda - Advertimos que o texto a seguir contém palavras inapropriadas. “Você é do club-K vai para o caralho e não necessito de conceder entrevista nenhuma para dar a minha versão porque eu tenho um jornal aonde posso publicar o meu parecer desabafou Riquinho em Fevereiro do corrente ano via telefone, para acrescentar que vocês do Club-K foram comprados e estão ao serviço do MPLA”.

Fonte: Club-k.net

“Eu tenho dinheiro e sou rico. Tenho casas de luxo em Angola, no Brasil e em Portugal”, gritava do outro lado da linha o reconhecido empresário Riquinho, aquando da solicitação de uma entrevista em Fevereiro do corrente ano.

Mais adiante provavelmente por falta de adjectivos qualificativos, sem pedir licença com diz os princípios de boa educação simplesmente desligou o telefone, mais antes disse aos berros: Eu sou o único empresário que reuniu cantores como Bonga, Tetalando e outros que viviam na diáspora e os conectei com o MPLA.

Aproximadamente 5 minutos mais tarde depois de ter desligado o telefone, Riquinho ligou de volta. E a conversa não mudou de tonalidade e tão pouco de adjectivos.

O representante do Club-K não teve outra alternativa senão desculpar-se e solicitar uma conversa oportunamente porque não era possível ter uma diálogo construtivo e os termos levianos que Henrique Miguel “Riquinho” usava nem sequer podemos transcrever na íntegra.

Portanto, a direcção do Club-K condena imperiosamente a carta de resposta publicada neste portal intitulado "Riquinho responde: “Quanto á alegada agressão foi apenas um correctivo e não agressão” e a peca publicada no Jornal Independente com o título "Club-K perde credibilidade":

-   “O seu slogan notícias imparciais e balanceadas de Angola” já não tem feito jus” - Riquinho
 O argumento acima transcrito simplesmente não corresponde com a verdade dos factos. A direcção do Club-K o contactou com o propósito de o entrevistar e informar com rigor, imparcialidade e balancear  os factos e ao mesmo tempo promover a lei do contraditório

- Club-K perde credibilidade - Jornal O Continente

Estatísticas da GOOGLE analytics e outros sites com o mesmo propósito simplesmente provam ao contrário a tese de Riquinho. A título de exemplo, em menos de 1 mes o FACEBOOK do Club-K teve um aumento de mais de 50 mil gostos. Porém, o número de aderentes ao portal e comentários teve um aumento de cerca de 20% nos últimos 3 meses.

- Os comentários inseridos no artigo publicado no  “Jornal O Continente : Club-K perde credibilidade

Com má fé, tendência manipuladora e sem rigor profissional, o  “Jornal O Continente” simplesmente seleccionou aqueles comentários em defesa do Riquinho com o intuito de formatar os leitores como se fossem os únicos comentários inseridos no artigo. Contrariamente ao Jornal Continente, solicitamos aos internautas consultarem em primeira mão todos os comentários inseridos no artigo clicando neste link: Riquinho responde: “Quanto á alegada agressão foi apenas um correctivo e não agressão”

Dito isto, é lamentável, inacreditável a falta de bases de sustento os artigos assinados pelo empresário Riquinho. É também lastimável e vergonhoso a conversa que Riquinho teve com um dos colaboradores do Club-k. Tudo isso evidência que estamos perante "dois" mundos opostos e difícil de se chegar uma plataforma de entendimento e só nos resta fazer uso do popular slogan deste portal: " Nos reportamos, Você decide".

Assim sendo, os leitores são livres de tirar as suas conclusões com base nos pontos supra citados e de outras ocorrências recentes atinentes ao Sr. empresário Riquinho.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: