Brazzaville - Angola libertou na sexta-feira, 18, os 55 soldados congoleses capturados numa incursão na segunda-feira na região no Kimongo, República do Congo, disse à France Press um responsável congolês.

Fonte: AFP
"As nossas tropas foram libertadas. Usámos os canais diplomáticos para assegurar a libertação. Foram negociações difíceis", referiu um alto dirigente do distrito de Niari, na região do Kimongo, onde ocorreu o incidente.

Segundo a France Presse, militares angolanos avançaram no domingo para Kimongo, que faz fronteira com Angola, capturaram os congoleses na segunda-feira e regressaram a Angola na terça-feira. Um outro responsável congolês disse que os angolanos ocuparam uma parte da região que dizem pertencer a Angola.

A região de Kimongo há muito que tem sido reivindicada pelos rebeldes do vizinho enclave angolano de Cabinda e fontes na região disseram à France Presse que as tropas angolanas haviam cruzado a fronteira internacional em busca de insurgentes.

Cabinda faz fronteira com Congo a norte e é separado de Angola a sul por um pedaço de território pertencente à República Democrática do Congo.

O enclave angolano produz parte do petróleo de Angola, o segundo país maior produtor na África subsaariana, atrás da Nigéria. Em Cabinda, rebeldes têm lutado contra Angola, desde a independência angolana, em 1975.

A República do Congo, Angola e República Democrática do Congo assinaram um pacto de não-agressão e, em 1997, as tropas angolanas apoiaram o Presidente da República do Congo, Denis Sassou Nguesso, para regressar ao poder através de uma guerra civil.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: