Lubango - O arcebispo do Lubango, Dom Gabriel Mbilingui, está preocupado com aquilo que chama de” inoperatividade” de alguns equipamentos sociais montados pelo executivo no âmbito do processo de reabilitação e construção de infra-estruturas sociais.

*Teodoro Albano
Fonte: VOA

O prelado fez saber que apesar de se assistir alguma dinâmica de crescimento nas capitais provinciais, esta realidade contrasta com a inoperância de alguns equipamentos sociais vivida e visível em municípios, comunas e aldeias.


“ As vezes temos lá uma escola, as vezes temos lá um hospital ou até um centro médico, mas o que é que acontece? Têm os equipamentos lá mas não o pessoal competente para a utilização deste equipamento,” disse acrescentando que “continuamos a encontrar efectivamente zonas onde esses equipamentos básicos para atender aos problemas quer de educação quer de saúde ainda estão longe de acontecer”.


O também presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, CEAST, disse que a inoperância registada em alguns equipamentos sociais é fruto de uma constatação dos bispos que recebem informações das comunidades espalhadas pelas diferentes dioceses.


Ele próprio tem constado a falta de serviços básicos para as populações.


“Todas as vezes que estou a fazer visitas pastorais quando vamos aos centros uma das primeiras coisas que ouvimos é: Senhor bispo aqui não temos escola! aqui a mulher gestante quando chega a hora do parto quando há complicações não temos possibilidade,” disse



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: