Cabinda – Diocese volta a ser abalada com a tentativa de assassinato do pároco da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, Carlos Maria Mbambi, por elementos até agora desconhecidos. O incidende, segundo se apurou, não foi entretanto comunicado à policia.

Fonte: Voa
Apesar da informação não ter sido confirmada nem desmentida pela hierarquia da Igreja Católica local, a tentativa de assassinato ao sacerdote está sendo associada a alegadas divergências que terão existido entre Carlos Mbambi e o bispo da Diocese de Cabinda Dom Filomeno de Nascimento Vieira Dias.

O bispo de Cabinda, segundo os catequistas da paróquia, terá realizado sucessivos actos de suspensão de obras que o sacerdote iniciou naquela comunidade.

Nas mesmas circunstâncias, Dom Filomeno Vieira Dias, segundo os catequistas confiscou sem qualquer esclarecimento o colégio e as instalações da comunidade das Irmãs Predilectas de Jesus, na cidade de Cabinda, construído pelo sacerdote com fundos obtidos por doações.

Os catequistas manifestaram espanto pelo facto de Dom Filomeno, mesmo depois de ter sido interpelado por fiéis daquela comunidade religiosa, ter mandado suspender sem explicações as obras de construção de um santuário para adoração.

Deploram ter sido igualmente vetada a realização de obras de reabilitação de uma residência para madres e a construção de um edificio para o funcionamento da cede paroquial.

Entretanto, o porta voz da Igreja de Cabinda padre Francisco Nionge desmentiu a informação posta a circular, qualificando-a de infundada. De acordo com o mesmo, o padre desaparecido terá deixado uma carta na igreja cujo conteúdo não foi tornado público.

Francisco Ninge prometeu entretanto, sem avançar datas, um pronunciamento oficial da igreja sobre os factos. Recorda-se que Carlos Mbambi  foi o artífice na tomada de posse do bispo Dom Filomeno Vieira Dias, enfrentado os seus colegas do clero que rejeitavam a nomeação de um bispo não natural do enclave.

Pelo papel assumido, o sacerdote passou a ser perseguido pelos fiéis da Igreja Católica local e ameaçado de morte. Em 2006, o sacerdote voltou a sofrer  uma segunda tentativa de tentativa de assassinato depois de ter sobrevivido a uma primeira em 1990.

Carlos Mbambi constava na lista dos candidatos à substituição de Dom Paulino Madeca, mas terá sido preterido, como foram os casos do padre Casimiro Congo e Raul Tati por alegadamente alimentar ideais independentistas. O sacerdote está desaparecido desde o passado dia 5 de Outubro.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: