Lisboa - O Parlamento do Uganda aprovou hoje uma lei que prevê duras penas para quem demonstrar comportamentos homossexuais, o que é considerado crime naquele país africano. Falta agora a aprovação ou veto do presidente, escreve a BBC.

Fonte: SOL

A lei hoje aprovada resulta de um polémico projecto apresentado em 2009 e que colocou o Uganda na lista dos piores países do mundo no que diz respeito aos direitos dos homossexuais. Barack Obama chegou mesmo a criticar o projecto há quatro anos quando este foi revelado.

A lei hoje aprovada prevê como pena máxima para homossexualidade a prisão perpétua, sendo a sanção válida para ugandeses, imigrantes ou turistas que estejam no país. Mas o projecto original defendia mesmo a pena de morte caso o ‘crime’ fosse cometido por jovens com menos de 18 anos ou por portadores de HIV.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: