Luanda – A riqueza por pessoa em Angola subiu 527% entre 2000 e 2013, de 620 dólares para quase 3.900 dólares em 2013, o crescimento mais rápido em África neste período, indica um relatório divulgado nesta quarta-feira, 08 de Janeiro.

Fonte: Lusa
De acordo com o relatório da New World Wealth (NWW), uma consultora sediada em Londres, a que a Lusa teve acesso, os angolanos registaram o maior aumento na sua riqueza individual ('per capita'), mas ficam em nono lugar quando analisados apenas os números sobre os rendimentos de 2013: enquanto os habitantes de Angola obtiveram, em média, 3.890 dólares no ano passado, os sul-africanos registaram quase o triplo, com 11.310 dólares, ao passo que nos países mais ricos, como a Suíça ou a Austrália, os valores rondam os 250 mil dólares.

O rápido crescimento da riqueza individual dos angolanos tem também um reflexo directo no aumento do Produto Interno Bruto do país, com a NWW a registar que, entre 2000 e 2012, Angola teve o maior crescimento de África (737%), passando de um PIB 'per capita' de 656 dólares para 5.485 dólares - estes valores são diferentes da riqueza individual porque incluem os rendimentos de toda a economia, e não apenas de cada cidadão considerado individualmente.

O relatório indica ainda que Angola, com 76,2 mil milhões de dólares no total da riqueza das pessoas, está no 7.º lugar da lista de 20 países mais ricos de África: a África do Sul lidera, com 571 mil milhões de dólares, seguida do Egipto, com 367 milhões de dólares e da Nigéria, o maior produtor africano de petróleo, com 227,5 mil milhões de dólares.

O relatório hoje divulgado segue-se a outro publicado há cerca de um mês, que revelava que o número de milionários em Angola subiu 68% entre 2007 e 2013, situando-se nos 6400. De acordo com os dados, havia 3.800 cidadãos angolanos com um valor líquido superior a um milhão de dólares em bens (728.500 euros), nos quais se exclui o valor da residência oficial.

Neste período entre 2007 e Setembro de 2013, a subida percentual de Angola (68%) só é ultrapassada pela da Etiópia, cujo número de milionários mais que duplicou em seis anos: de 1.300 para 2.700, segundo os dados da consultora britânica, com representação em Joanesburgo, na África do Sul.

Se Angola está em segundo lugar na curva de crescimento percentual relativa ao número de milionários, em termos absolutos também aparece no 'top ten' africano, ficando em sexto lugar, atrás da África do Sul (48.700 milionários), Egipto (22.800), Nigéria (15.700), Quénia (8.300) e Tunísia (6.400).

Segundo as previsões da NWW, em 2030 Angola passará para o quinto lugar da lista de milionários em África, subindo 144% para os 15.600, e ficando atrás da África do Sul, que mantém a liderança da lista, e da Nigéria, Egipto e Quénia, ultrapassando a Tunísia.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: