Huíla - Íntegra do discurso de abertura da 1ª Conferência dos Secretários Provinciais da Região Centro e Sul do país, que foi preferido por Sua Ex.ª Dr.ª Judith Amélia Ernesto, Secretária Provincial da Huíla e Membro do Comité Permanente da Comissão Política e por sinal, a coordenadora da conferência, a ter lugar na terra das Acácias Rubras, "Benguela".

Fonte: UNITA

Excelência Senhor Eng.º Alberto Francisco Ngalanela, digno Secretário Provincial do nosso Glorioso Partido nesta Província de Benguela e Deputado a Assembleia Nacional;
Excelências Senhores Secretários Provinciais da UNITA das regiões Centro e Sul;
Excelências Senhores Deputados a Assembleia Nacional;
Estimados Convidados;
Caros Companheiros;
Meus Senhores,
Minhas Senhoras.

Por delegação dos meus colegas das demais províncias aqui presentes cabe-me a subida honra de proferir algumas palavras nesta sessão solene de abertura dos trabalhos da 1ª Conferencia dos Secretários Provinciais da Região Centro Sul em que participam as províncias do Bié, Huambo, K. Sul, Huíla, Namibe, Kunene e K. Kubango, para além, obviamente, da própria província de Benguela como anfitriã.

Como ainda só são decorridos onze dias do ano de 2014 não quero perder a oportunidade que se me oferece para desejar a todos os presentes e às Excelentíssimas famílias um ANO NOVO próspero e de muitos sucessos.

Meus Senhores, Minhas Senhoras,

No quadro das estratégias dinâmicas do Partido de levar a todos os angolanos, lá onde quer que estejam, a mensagem da dignidade humana e democracia autêntica defendida pela UNITA, as províncias das regiões Centro e Sul do país estão congregadas neste Fórum cujo objectivo principal é a uniformização e constante actualizaçao dos métodos de trabalho baseados nas similitudes culturais e partilha de valores comuns dos povos que habitam essas regiões. Trata-se de um território que responde por cerca de 40% do eleitorado nacional. 

Por isso mesmo esta decisão traduz, sem dúvida alguma, a tenacidade e inteligência do nosso Glorioso Partido de criar sinergias para cada nova situação. 

A província da Huila de que sou representante e a voz autorizada congratula-se com essa feliz iniciativa e, desde já, declara-se disposta  a contribuir, nos limites da sua capacidade e experiencias, e esta igualmente disponível a acomodar as experiencias positivas de outras Províncias para que este encontro seja coroado de êxito e os seus resultados possam melhorar a acçao quotidiana dos quadros do Partido junto do eleitorado.

A UNITA está determinada a resgatar a pátria da democracia titulada para uma democracia autentica, da corrupção que a despedaça, da injustiça que mina a sua unidade na diversidade, da exploração dos seus recursos naturais em beneficio duma minoria cada vez mais magra em oposição a uma maioria paupérrima, enfim, a UNITA está determinada a resgatar a pátria do autoritarismo e obviar um estado verdadeiramente de direito e democrático.

Para esse efeito a UNITA precisa de afinar permanentemente a sua máquina partidária, principalmente àquela que funciona mais próximo do eleitor designadamente os Secretariados Provinciais, Municipais e Comunais.

Este encontro é assim uma oportunidade ímpar para trocar informações e experiencias sobre o trabalho partidário nos domínios da Organização, Mobilização e ao mesmo tempo, formular estratégias conducentes a uma intervenção profícua e responsiva dos anseios e interesses das populações em geral e dos eleitores em particular.

Como afirmou S/Ex.ª o Presidente da UNITA Dr. Isaías Henriques Ngola Samakuva e eu cito “O governo não mudou, mas a sociedade angolana está a mudar.

Está a construir a mais importante das mudanças: a mudança de consciência”. Fim de citação
Desta constatação do mais alto dignatário do nosso Partido resulta a necessidade de avançar em Direcção ao eleitor. Mas não deve ser um avanço anárquico.

Deve ser um avanço organizado e uniforme, que corresponda as expectativas de cada momento concreto dos eleitores e das populações em geral de modo que, a todo tempo, o trabalho do partido não seja apenas um rol de promessas irrealizáveis mas, seja antes, coberto pelo seu sagrado princípio da subordinação da política à ética.  

Aprendemos com o Presidente fundador da UNITA, Dr. Jonas Malheiro Savimbi que ao mesmo tempo que tende agravar o quadro das injustiças sociais e tender mesmo para uma ditadura, a verdadeira independência, a verdadeira democracia e a oportunidade dos povos decidirem sobre o seu destino está próximo.

Creio que é este o quadro que estamos a viver em Angola neste período. Nos próximos pleitos eleitorais e a começar pelas eleições autárquicas a montanha onde se esconde, há 38 anos, as verdadeiras causas do sofrimento dos angolanos vai ruir. A UNITA que tem perante a história responsabilidades acrescidas tem de estar preparada para esses desafios.

Fiel aos seus princípios, fundados na existência de vários partidos, a UNITA conta sempre com todas forças partidárias do país para o combate libertador e nesta etapa decisiva não exclui também aqueles que no MPLA reconhecem a gravidade do destino perigoso do país e se predispõem a contribuir com o seu saber nesse combate libertador.

É meu entendimento que este aspecto particular deve também merecer especial atenção das nossas discussões para traçar uma estratégia comum para o acolhimento de todos os concidadãos que se enquadram no quadro que acabei de referir.

Termino fazendo votos de um excelente trabalho.
Viva Angola!
Viva a UNITA!
Viva o Presidente Samakuva

Assim declaro aberta a 1ª Conferência dos Secretários Provinciais da Região Centro e Sul do País.

Muito Obrigada



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: