De acordo com informações de fontes próximas ao assunto, o malogrado teria recebido uma chamada telefónica (três dias antes de o corpo aparecer) para um encontro marcado por volta das 21h, com alguem que segundo o filho do malogrado supõe ser, um diplomata angolano. Gaspar Neto saiu de naquela noite para não mais regressar em vida. A Policia investiga o caso.

Nascido em Icolo e bengo aos 2 de Janeiro de 1955, João Gaspar Neto Fez parte das células do MPLA na clandestinidade nos bairros de Luanda. Em 1974 fez parte do grupo de activista que recebeu, em Luanda, a comitiva de quadros/membros do MPLA vindos de Brazzaville, em que se destacava um jovem Turco, José Eduardo dos Santos.

Gaspar Neto vivia temporariamente em Pretória por motivos de saúde com cobertura/assistência dos serviços de assuntos sócias da PR. Trabalhou vários anos como técnico de manutenção da GAMEK.

A cerca de dois anos que frequentava por correspondência um curso que lhe habilitaria a formação de engenharia electrónica.

Enquanto neste pais, construiu redes de amizades junto as comunidades angolanas. O Clube dos angolano no exterior (Club-K), organização de que esteve próximo endereça as mais sentidas condolências. Mensagem igual vêem da Frente para Democracia que através do seu Presidente Filomeno Vieira Lopes associa-se  a família, neste momento de dor.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: