Lisboa - O comissário Vasco Arnaldo Guimarães de Castro “Maló” que vinha acumulando as funções de Director Nacional da logística do Ministério do Interior e da Polícia Nacional foi na semana antepassada afastado do cargo, sem previa comunicação, na sequencia de incompatibilidades com o Ministro Ângelo de Barros Veiga Tavares.

Fonte: Club-k.net

“Maló” tem a reputação de ser um dos mais experimentados responsável da logística do MININT e junto com Sebastião Martins fazem parte do chamado “O grupo do Nandó”, um referencia ao actual líder parlamentar Fernando da Piedade Dias dos Santos, seu mentor.

Em finais da década de 90, deixou a área da logística devido a problemas que levaram-lhe a refugiar-se entre Portugal e África do Sul. Mais tarde regressou ao país, foi reabilitado/colocado como director da Logística do Comando Geral da Polícia Nacional.

Com a exoneração do ex- director da Logística do MININT,  Maciel Neto, do Consulado de Sebastião Martins, ele seria elevado pelo novo titular   Ângelo de Barros Veiga Tavares para acumular também as mesmas funções junto ao Ministério. 

Nos últimos meses surgiram intrigas  de que estaria a corresponder-se pelo oposto,  com as espectativa do Ministro, e que este por outro lado “não o deixava trabalhar”.  “Maló”, foi suspeito de ser a figura que estaria a instruir  ao comandante geral da policia, Ambrósio de Lemos para que o sistema de compras da logística da corporação voltasse ao formado do passado ganhando a sua própria autonomia.

Neste, sentido se estima, ele deixava de subordinar-se ao titular do interior quanto as encomendas para o ministério. Corre que terá também endividado o ministério havendo suspeições direcionadas a uma futura responsabilização criminal.  

A área da logística da polícia/MININT e do Ministério da Defesa Nacional são as mais cobiçadas pelos membros do regime devido ao esquema de subfacturações que os mesmos arrecadam.  É também nesta área que se criam inimizades e divergências entre os mesmos.

Exemplos, a  saber:

- Sebastião Martins o ex-ministro do Interior chegou a ser acusado, por figuras do regime, como a pessoa que monopolizava o negócio no tempo em que ai estava. Ficou com a fama de fazer finca-pé para incluir uma empresa de um familiar de JES, no negócio de fornecimento de alimentos.

- Fernando da Piedade dos Santos "Nandó" terá se distanciado de Vasco Arnaldo Guimarães  de Castro “Maló”. Há uma versão alegando que o líder parlamentar retirou-lhe a protecção por o mesmo não ter incluído a empresa de uma filha sua, Dirce dos Santos, no sistema de abastecimento da logística da Policia Nacional.

- Há poucos dois anos atrás  Vasco de Castro “Maló”, esteve prestes a ser afastado das funções no Comando Geral da polícia devido ao desvio de 400 toneladas de mercadoria ao qual foram imputadas (por uma equipa criada pelo ministro) culpas ao responsável da logística de Viana,  João Domingos, que é um especialista formado na Rússia.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: