Luanda - A multinacional De Beers confirmou estar a negociar uma nova concessão de exploração de diamantes em Angola com a Endiama, empresa estatal angolana de exploração diamantífera.

Fonte: Lusa
"As negociações com a Endiama para um novo Contrato de Investimento Mineiro que atribuirá uma nova concessão estão a decorrer. Os trabalhos de prospeção começarão assim que for atribuída ", afirmou uma porta-voz da empresa sediada em Londres e parte do grupo Anglo-American.
A mesma fonte não adiantou pormenores sobre a localização da nova concessão.

A De Beers, considerada a maior empresa de exploração e comércio de diamantes mundial, tinha desde 2005 uma parceria com a Endiama para a prospecção, pesquisa e reconhecimento de diamantes em quimberlitos, que são as rochas-mãe de onde são extraídas as pedras preciosas, na região de Lunda Nordeste.

Fez investimentos de pelo menos 250 milhões de dólares (180 milhões de euros), mas o contrato expirou em agosto de 2012.

Num relatório de Revisão Operacional e Financeira de 2012, a multinacional referia a existência de negociações para um novo contrato "dentro dos termos e condições mais favoráveis" no âmbito da legislação em vigor desde 2011, que reduziu a carga fiscal de 35 por cento para 25 por cento.

Referia ainda que os estudos feitos em Mulepe, município de Lucapa, indicavam que o depósito de quimberlitos identificado "não é rentável dentro das condições atuais".

A concessão na província de Lunda Norte significou o fim de uma ausência de quatro anos da De Beers em Angola, onde suspendeu a actividade devido a um conflito com as autoridades angolanas, contra cujos processos arbitrais perdeu.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da Endiama, Carlos Sumbula, a produção de diamantes em 2012 em Angola foi de 8 milhões de quilates, posicionando o país como quarto maior produtor do mundo.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: