Luanda - O avançado Thabiso Brown, do Lesoto, encarregou-se de confirmar o afastamento da Selecção Nacional de Futebol de Sub-20 nas eliminatórias de acesso ao CAN da categoria de 2015, no Senegal, ao marcar o golo que ditou ontem a derrota dos Palanquinhas no Estádio dos Coqueiros, no jogo da segunda mão, depois do desaire na primeira partida (1-3) em Maseru.

Fonte: JD
A exibição pálida dos pupilos de Augusto Manuel acabou por ser sancionada pela eficácia e competência dos visitantes, que souberam aproveitar as facilidades da equipada da casa. O perigo começou a rondar a baliza do guarda-redes Thabiso Lichaba aos 6´, após o médio Diógenes ter tirado do caminho os defesas e servido Filhão, que perdeu algum tempo no momento do remate, permitindo que um defesa atravessasse o seu caminho.  Na jogada seguinte, foi o próprio Diógenes quem cabeceou para cima da baliza adversária.


Os "Crocodilozinhos", designação da selecção do Lesoto, também não se fizeram rogados e procuraram deixar claro que queriam manter a vantagem na eliminatória. No primeiro lance ofensivo remataram ao lado da baliza de Alex. O "atrevimento" dos forasteiros fez com que os Palanquinhas despertassem. Mostravam que queriam marcar o quanto antes, criando algumas situações de perigo por intermédio de Filhão, mas sem êxito.

A ansiedade parecia que tomava conta dos Palanquinhas que procuravam desfazer-se o mais rápido possível da bola, descurando factores como a paciência, para surpreender o adversário, que estava concentrado na sua forma de jogar, pois deu a iniciativa de jogo à selecção de Angola e explorava o contra-ataque. 

Fruto disso, os "Crocodilozinhos" obrigaram Alex a fazer uma grande defesa na sequência de uma jogada rápida, na qual Tumelo Khutlang já se preparava para festejar o golo. Valeu a execelente intervenção do guarda-redes angolano. Na resposta, após um remate de livre directo de Filhão, que embateu na barreira, Luvambo não teve pontaria para inaugurar o marcador, atirando ao lado da baliza, para admiração de todos os presentes no Estádio dos Coqueiros.

Mais corpolentos, os jogadores do Lesoto exploravam também o contacto físico, onde tiraram vantagem nos lances individuais, fazendo com que até ao intervalo o resultado se mantivesse em branco. O técnico Augusto Manuel “Leão” sabia que tinha de alterar alguma coisa para quebrar a boa estrutura defensiva do adversário, que jogava apenas o suficiente para garantir o passe, em função da vitória caseira na primeira-mão por 3-1.

Os primeiros sinais de perigo no segundo tempo pertenceram à selecção forasteira, que depois de falhar duas oportunidades, na terceira acertou, aos 51', através de Thabiso Brown que já tinha marcado dois golos em Maseru. Foi como um "balde de água fria" para o conjunto angolano que viu o sonho de participar no CAN do Senegal desaparecer.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: