Luanda - As receitas fiscais com a exportação de petróleo de Angola desceram para 9,4 mil milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano, segundo dados do Ministério das Finanças consultados hoje pela Lusa.

Fonte: Lusa

De acordo com informação disponibilizada por aquele ministério, entre janeiro e maio deste ano Angola exportou mais de 237,5 milhões de barris de petróleo.

Estes dados indicam assim, num total de 151 dias, uma produção diária de 1,57 milhões barris.

Só em maio, segundo a mesma informação, registou-se a receita fiscal mensal - oriunda de companhias operadoras e da concessionária nacional - mais baixa do ano, pouco acima de 198 mil milhões de kwanzas (perto de 1,5 mil milhões de euros).

No mês de janeiro, o melhor de 2014 em termos de receitas ordinárias do petróleo nas contas do Ministério das Finanças de Angola, esse valor cifrou-se em quase 325,2 mil milhões de kwanzas (mais de 2,4 mil milhões de euros).

Ainda em maio deste ano, os dez blocos que constam da informação sobre as receitas fiscais ordinárias provenientes do setor petrolífero produziram para exportação mais de 45,4 milhões de barris de petróleo. Ou seja, em 31 dias do mês, o equivalente a pouco mais de 1,46 milhões de barris diários.

No mês de maio de 2013 a produção angolana para exportação cifrou-se, de acordo com os mesmos registos, em mais de 51,2 milhões de barris de petróleo. Uma média superior a 1,65 milhões de barris diários.

Neste período do ano passado (maio), as receitas fiscais atingiram os 256,3 mil milhões de kwanzas (mais de 1,95 mil milhões de euros).

No que toca aos primeiros cinco meses de 2013, as receitas totalizaram mais de 11,1 mil milhões de euros, quando entre janeiro e maio deste ano desceram para cerca de 9,4 milhões de euros.

De acordo com o Ministério das Finanças angolano, estes dados resultam das declarações fiscais submetidas à Direcção Nacional de Impostos pelas companhias petrolíferas, incluindo a concessionária nacional, Sonangol.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: