Lisboa – Artur Queiroz, o jornalista português ao serviço do Jornal de Angola, foi recentemente convocado na Cidade Alta, por causa da conduta menos exemplar acrescida aos  seus  artigos de incentivo ao odeio e a discórdia entre os angolanos.

Fonte: Club-k.net

Acredita-se que o comportamento deste veterano esteja interligado a sua idade avançada (já na casa dos 60 anos de idade).

Queiroz trabalhou em Angola no passado tendo depois regressado a Portugal, onde dedicava-se a escrever insultos contra dirigentes do MPLA.

Retomou contactos estreitos com o regime angolano a partir de 2007, altura em que lobis ligados ao general “Kopelipa”, o contrataram para se tornar director de publicações da Media Nova.  Não chegou a ocupar o cargo, porque os responsáveis do Media Nova desfizeram-se dele colocando a disposição de Aldemiro Vaz da Conceição que por sua vez,  o colocou no Jornal de Angola onde passou a assessorar o diretor-geral, José Ribeiro, auferindo um salário de 11.500 dólares americanos por mês. 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: