Luanda - A Federação Angolana de Futebol (FAF) desmentiu esta quarta-feira qualquer intenção de organizar a fase final da Taça das Nações Africanas (CAN) de 2015, substituindo Marrocos, desde logo por questões de restrição financeira.

Fonte: Record

Citando fonte da Confederação Africana de Futebol (CAF), que pediu anonimato, a AFP escreve esta quarta-feira que "três países, no máximo, poderão estar na corrida, entre eles Angola e Gabão", à organização da prova de 2015.

"Qualquer decisão nesta matéria seria política e do ponto de vista financeiro, como foi anunciado pelo senhor Presidente da República, o país vai entrar numa série de restrições financeiras [orçamento para 2015]. Não vejo em que perspetiva é que nós iríamos organizar um CAN", afirmou à agência Lusa, em Luanda, o vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF) para as Relações Internacionais, João Lusevikueno.

Lusevikueno assume ainda que da parte da FAF "não há qualquer intenção" de organizar a prova, substituindo Marrocos, por desistência, e podendo assim ocupar uma vaga na fase final. Isto numa altura que a qualificação angolana, na fase de competição, já depende de terceiros, face aos maus resultados.

"São totalmente falsas essas informações. Angola está fora, não vai tentar organizar. Angola vai tentar apurar-se e tem um jogo já no próximo sábado diante do Gabão [a contar para a penúltima jornada do grupo C de apuramento]", rematou João Lusevikueno.

Marrocos tinha proposto a alternativa de acolher a próxima CAN em 2016 devido à epidemia de Ébola que afeta a África Ocidental, alegando o risco da propagação do surto. A CAF rejeitou a proposta e procura agora uma alternativa a sede do torneio, que vai ser disputada nas datas fixadas inicialmente: entre 17 de janeiro e 8 de fevereiro de 2015.

Citando fonte da CAF, a AFP escreve que Angola estará na corrida à organização da competição africana de futebol. "Angola, país rico como grande produtor de petróleo, é um dos países favoritos", escreve a agência francesa de notícias sobre um dos cenários em aberto para suceder a Marrocos, país que será desqualificado da prova por ter recusado organizar a CAN2015.

Tanto Angola como o Gabão têm experiência na organização da CAN. Os angolanos foram anfitriões da edição de 2010, enquanto o Gabão partilhou a organização da prova em 2012 com a Guiné Equatorial.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: