Luanda - O Sport Luanda e Benfica venceu este domingo a sua primeira Taça da Angola, ao vencer na final a equipa do Petro, também da capital, com o golo solitário marcado pelo avançado português Braga, no prolongamento.

Fonte: Record

Em 90 minutos de jogo as duas equipas não conseguiram marcar qualquer golo, apesar de uma maior preponderância atacante do Petro de Luanda, apostado na conquista da Taça de Angola para salvar a época no último jogo oficial de 2014.

O Benfica de Luanda, treinado pelo angolano Zeca Amaral, concentrou-se na defesa, tentado aproveitar qualquer falha defensiva do adversário, o tornou a partida pouco emotiva.

O mesmo equilíbrio de forças verificou-se no prolongamento, mas quando o empate já fazia antever a marcação de grandes penalidades para decidir o vencedor, o ex-vilacondense Braga, que se estreou esta época em Angola, foi decisivo.

O português, de 31 anos, marcou o golo da vitória a seis minutos do final do prolongamento, perante a festa entre os elementos do banco das "águias" da capital angolana, com destaque para o antigo avançado do Benfica de Lisboa, Pedro Mantorras.

"Petrolíferos" e "Águias" qualificaram-se para esta final, disputada no Estádio 11 de Novembro, na capital, ao vencerem a 01 de outubro o Progresso de Sambizanga e o Kabuscorp do Palanca, respetivamente.

A vitória na Taça de Angola corresponde a um prémio monetário de 50 mil dólares (cerca de 40 mil euros). Depois de confirmar a terceira posição no campeonato nacional de futebol (Girabola) de 2014, e após um 10.º lugar e ameaça de despromoção na última época, o Benfica de Luanda - fundado em 1922 - teve na Taça de Angola o corolário de umas das melhores temporadas recentes.

Já o histórico Petro de Luanda, que participou nas competições africanas nesta temporada, via nesta final uma forma de salvar uma época aquém dos objetivos no Girabola, já que terminou em quinto lugar, a 21 pontos do campeão, o Recreativo do Libolo.

A próxima época angolana de futebol arranca em fevereiro de 2015.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: