Lisboa - O empresário  Álvaro Sobrinho detém quase um terço da SAD leonina. O angolano é o principal investidor e rosto da Holdimo, empresa que reforçou para 29,8% a participação na SAD, que absorveu a Sporting Património e Marketing, S.A., aumentando assim o capital social de 39 milhões para 47 milhões. Depois, com a incorporação do crédito de 20 milhões da Holdimo, o capital social subiu para os 67 milhões de euros, segundo informação comunicada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Fonte: CM

A Holdimo tinha um crédito de 20 milhões resultante de percentagens de direitos económicos de jogadores, que transitaram para a SAD. Mas a sociedade que gere o futebol ‘pagou’ a recuperação dos passes com a emissão de 20 milhões de ações, o que torna a empresa de Sobrinho acionista de referência. As anteriores percentagens de passes de jogadores ficam agora diluídas em ações da sociedade que gere o futebol.

O clube recuperou a percentagem de 28 jogadores, entre eles a do guarda-redes Rui Patrício (50%). O mesmo aconteceu com Bruma, Ilori, Jeffrén, Elias, Schaars e Arias, que entretanto foram vendidos. Ao que o CM apurou, está previsto novo aumento de capital da SAD, no valor de 18 milhões de euros.

O empresário era aliado de Ricardo Salgado até se ter incompatibilizado com o banqueiro. Passou, na altura, para o lado de José Maria Ricciardi e, para justificarem os encontros, referiram que se tratava de reuniões sobre o Sporting.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: