Luanda - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, nomeou a poucos dias (por via do Decreto Presidencial n.º 317/14) o comissário Dias do Nascimento Fernando Costa para o cargo de delegado do Ministério do Interior e cumulativamente de Comandante Provincial da Polícia Nacional do Moxico. No entanto, o estadista angolano delegou poderes ao ministro do Interior para conferir posse a este oficial superior da polícia.

Fonte: Club-k.net

Autoridades evitaram fazer anuncio da nomeação 

Dias do Nascimento exercia  até pouco tempo o cargo de 2º comandante provincial de Luanda da Polícia Nacional para a área operativa. A sua recente nomeação (feita sem alarido) não foi objecto de anuncio nos órgãos de comunicação social como é habitual.

De realçar que o novo comandante do Moxico é um quadro com passagem no Departamento de Investigação Nacional Criminal. Ao longo da sua carreira já ocupou o cargo de comandante muncipal da PN no Kilamba Kiaxi e mais tarde da Divisão da PN da Ingombota.

Nos últimos meses, a sua carreia ficou abalada com a inclusão do seu nome no processo das mortes de Isaías Cassule e Alves Kamulingue, em que ele aparece como declarante.

Na altura das mortes dos dois activistas, o comissário Dias do Nascimento era o comandante em exercício do comando da polícia em Luanda e foi a entidade que junto com o então delegado do SINSE na capital do país, António Vieira Lopes receberam orientações da Casa de Segurança da PR, para deter  os promotores da manifestação que os dois falecidos activistas pretendia  realizar, em Luanda,  a 27 de Maio de 2012.

De todos arolados no processo o comissário Nascimento é o único que em Tribunal é convocado como declarante ao contrário de outros que estão como arguidos e detidos na Comarca de Viana, em Luanda.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: