Este meu Artigo não "nasceu" como tal mas sim como um comentário a um outro, logo resumido no que queria transmitir, devido ao limite de caracteres admitidos, que inconscientemente nos faz "comprimir" aquilo que queremos transmitir com receio de não caber tudo. O Club-K achou-o interessante e resolveu publicá-lo com a minha anuência. Vejo agora que deveria ter sido mais explorado para não vir a ser mal interpretado como parece que fui.
 
Esse meu comentário que virou artigo foi uma reacção às manifestações anti-estrangeiras que li em todos os sites onde foi publicada a notícia dos 200000 Portugueses que trocaram a Tuga pela Banda, que considero injustas na sua maioria.
 
Conheço muita gente nessa situação e a todos os níveis, Quadros Técnicos e de Engenharia, muitos contratados directamente pelo Estado, a sua maioria sub-contratados por Grandes e Médias Empresas Estrangeiras a trabalharem em obras da Reconstrução Nacional, pequenos Empresários que foram MESMO com o seu dinheiro investir em Angola, e também muitos Angolanos que regressaram da Diáspora formados e com Projectos bons nas mãos que apresentaram à Banca Nacional e obtiveram os seus financiamentos, o que é de louvar. Tenho até um familiar que estava na Diáspora e foi contratado juntamente com muitos outros compatriotas cá fora por Empresas Estrangeiras para ocuparem certas funções na Banda que estas não conseguiam preencher localmente por falta absoluta de candidatos académicamente preparados para elas.
 
Muita dessa gente teve de se afastar dos seus para tentar singrar na vida, são pessoas que estão a trabalhar longe de casa a sério e muitas até a gerar empregos para Angolanos! Estão a ajudar e muito! Não merecem levar com as culpas de toda a falta do apoio do Estado no que lhe é devido: Educação, Formação profissional, Saúde e Habitação. Quem como eu teve (e está ainda lá) de emigrar para a Ngunda saberá dar valor ao que eu digo.
 
Tenho a perfeita conscìência que Países Emergentes como o nosso não podem ficar à espera de que o Estado resolva tudo, até porque nenhum Estado o consegue, o Desenvolvimento de Angola a sério não pode passar sem a Iniciativa Privada, esta é que será a maior geradora do Emprego em todo o Território e o motor para a Auto-Sustentabilidade a médio-prazo.
 
Sei também do problema das "gasosas" referidos, mas esse é igual para todos, Nacionais ou não. É o problema "que estamos com ele", espero que não por muito mais tempo...

Esperar que se resolva primeiro o problema da corrupção? Não nos podemos dar a esse luxo, temos de fazer as obras JÁ, criar riqueza JÁ, gerar Emprego JÁ, abrir os caminhos para o futuro JÁ! O resto vai-se resolvendo pelo caminho, essa é a parte dos Políticos, criarem as pressões necessárias para contrariar a corrente, dizer quando e onde "O Rei vai Nú!", meter "a boca no trombone" quando necessário, não deixar dormir descansados os que se aproveitam do(s) poder(es), lutarem para que se oiçam as vozes dos seus apoiantes, levar a "carta a Garcia", enfim! Esse combate continua válido só que todos sabemos que não se resolve de um dia para o outro, levará o seu tempo.
 
O País não tem mais tempo para esperas, tem é de recuperar rápidamente e em força! E podem crer que esses "Estrangeiros" vão trazer muitas Mais-Valias, vão tocar para a frente a locomotiva que todos poderemos apanhar, assim o queiramos realmente. A hora é de aprender o "como fazer e bem" e deitar borda fora os preconceitos falaciosos que infelizmente ainda perduram em algumas mentes do nosso meio.
 
O Desenvolvimento Sustentado trará a estabilidade ao Mercado, os exageros inflaccionistas serão eliminados paralelamente ao aumento da produção de bens locais e seu transporte mais fácil e eficiente, serão gerados novos Empregos e Oportunidades na sequência da implementação de cada vez mais novos projectos, a Economia funcionará finalmente! É o efeito "Bola de Neve".
 
Assim evoluam também os Políticos da nossa Praça dando oportunidade às novas gerações nos seus próprios Partidos... ganharíamos todos!

Caro Big, essa desconhecia, acredite! Pagar menos a um Quadro formado FORA do País com função exactamente igual ao colega Estrangeiro? Essa é boa, inimaginável de facto... não estou a ver a razão para uma Empresa Estrangeira fazer isso, não será imposição do próprio Estado Angolano para não "criar" muitas discrepâncias depois com os vencimentos dos Quadros já existentes e estes reclamarem depois? Está visto que quando voltar também levo com essa se não fôr trabalhar por conta própria! Muita coisa a precisar de mudar, de facto...

Artigos relacionados:

Portugueses trocam Angola por Portugal - Vídeo

"Conversa do costume contra os Estrangeiros" - Pula.do.BO

Salários: Angolanos e cooperantes - Versão de Jonas Savimbi (Vídeo)

Pula do B.O: Angolanos são preguiçosos? – Nelo de Carvalho
 
* Pula do Bo / Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Fonte: Club-k



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: