Esta tese foi defendida por Aguinado Jaime, quando falava esta semana em exclusivo ao Programa economia e Negócios da TPA, concluindo que, qualquer que seja o sentido da reestruturação que está em curso ou em apreciação pelo Governo, os investidores estão conscientes do reforço das garantias do investimento, sobretudo, daquele que tenha o impacto significativo na economia nacional.

 

O Coordenador da Comissão de reestruturação da ANIP, apelou ao reforço do apoio e atenção a todas as instituições e entidades particulares que estimulem o investimento privado, como forma de promover riqueza nacional, fomentar emprego e qualidade de vida.

 

Segundo o economista tudo deve ser feito para que esta decisão de se investir no nosso país, não fique frustrada por uma ou outras razão.
 
“Tudo isto em termos de geração de postos de trabalho, de transferência de tecnologia para os angolanos, capacidades de gestão para os quadros nacionais, daí a razão pela qual, a crise não deixar de oferecer uma janela de oportunidades para os angolanos, potenciando assim, as vantagens competitivas do mercado nacional, para saber vende-las ao investidor e atacar os pontos que podem desincentivar”, reiterou o responsável.

Aguinaldo Jaime salientou igualmente que a crise vai fazer com que a competição pelo bom investimento privado aumente e seja mais serrado, fazendo com que Angola, se prepare atacando os sectores em que se manifestam ainda uma ou outra insuficiência no investimento privado.


 

Fonte: TPA



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: