Cabinda - Dezenas de estudantes manifestaram-se na Universidade Lusíada em Cabinda esta segunda-feira, 6 de Abril, contra aumento de propinas e "má gestão" da instituição.

Fonte: VOA

Os estudantes pedem a exoneração do actual director da instituição, Martinho Nombo, no cargo desde 2008, argumentando que houve um aumento "vertiginoso" das propinas que passaram de 35 mil kwanzas para 39 mil, bem como da degradação do ensino desde que Nombo substituiu Jorge Congo.

Outro motivo que levou à manifestação é a existência de um curso não reconhecido pela Secretaria de Estado do Ensino Superior de Angola, mas que é leccionado na Universidade Lusíada de Cabinda. Os alunos do curso de Gestão de Recursos Humanos são por isso lesados e não têm direito à bolsa do Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (INABE).



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: