Lisboa – O Presidente José Eduardo dos Santos nomeou recentemente para o cargo de Conselheiro do Comandante Geral da Polícia Nacional, um cidadão que faleceu no passado dia 29 de Abril, na Clínica Multiperfil vitíma de prolongada doença e que foi a enterrar no passado dia 2 do corrente mês.

Fonte: Club-k.net

JES assina sem ler  tudo que lhe põem na mesa ?

O defunto em causa,  é o Sub-Comissário André Kiala “Comandante Gato” que a data da sua morte, exercia as funções de segundo comandante da Policia Nacional na Província do Moxico.

 

A nomeação do defunto, por via do Decreto Presidencial n.º 101/15, está por em causa os critérios da   deontologia profissional, da Casa de Segurança do PR, que é o órgão que  assessora o Chefe de Estado, nas questões de defesa e segurança. Por outro lado, fica-se com a impressão, de  que o Presidente angolano já não repara o que lhe põem na mesa para assinar.

 

De realçar, que esta não é a primeira vez que este órgão da presidência coloca  o Presidente José Eduardo dos Santos, num quadro de desatenção.

 

Há algumas meses,  teriam dado ao Presidente para assinar, a promoção ao grau de brigadeiro, do antigo delegado do SINSE, de Luanda,  António Vieira Lopes “Tó”, num momento em que o mesmo se encontrava a responder em tribunal pelo que sucedeu com Alves Kamulingue e Isaías Cassule, os dois conhecidos activistas executados pelas autoridades angolanas, em Maio de 2012.

 

Tão logo foi alertado, o Presidente mandou fazer um inquérito a fim de estudar como aquela promoção foi parar  ao seu gabinete quando já pesava um processo criminal, contra  o coronel Vieira Lopes "Tó". Os resultados do inquérito nunca foram conhecidos.  



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: