Guadalupe - O jurista e jornalista angolano, Luís Paulo, foi o convidado desta semana do canal principal da rádio Guada 1here (Guadeloupe Premiere), rádio pública, onde dissertou sobre tema "o surgimento do Zouk e a influência deste ritmo do caribe na promoção da música africana."

Fonte: Club-k.net
Os ouvintes antilhanos ficaram surpreendidos ao escutarem o angolano a falar de forma sabia, demonstrando um vasto conhecimento sobre o surgimento do zouk, do grupo Kassav, bem como a influência deste estilo de música, a partir dos anos 1980 em França, Portugal e em África, particularmente em Angola.

Durante o programa da Guada 1here, dirigido pelo jornalista e músico antilhano, Fabrice Fanfan, Luís Paulo frisou que Angola passou a ser o primeiro país em África de maior audiência de ritmos afro-caribenho, particularmente o zouk e estilos derivados (como por exemplo o zouk love, o afro-zouk, kizomba, se-zouk ou semba-zouk), sendo por assim dizer o quarto espaço no mundo de maior consumo desse estilo, a seguir a Guadalupe, Martinica e França.

Os ouvintes do programa mostraram-se impressionados pela forma como boa parte da história da música do caribe está a ser narrada a antilhanos por uma pessoa (Luís Paulo) que nunca viveu em Guadalupe e que é originária de Angola, um país de expressão portuguesa.

Os membros da Casa do Zouk, entre eles Luís Paulo, Mário Santos e Mateus Adão, deslocaram-se a Guadalupe a convite de Pierre Edouard Decimus, criador do zouk e do grupo Kassav, e Eddy Compper, produtor e promotor antilhano, em retribuição da visita destes efectuada a Angola em Junho de 2012 a quando da inauguração da Casa do Zouk.

Segundo registos, em 40 anos de independência os membros da Casa do Zouk são os primeiros angolanos a estarem em Guadalupe para trocar experiência no domínio da cultura.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: