Luanda - Foram recentemente expulsos das bases do  MPLA, cerca de 10 militantes, conotados a uma linha de pensamento “diferente” a das estruturas superiores a que dependem. Os militantes faziam  parte do “CAB60”  situado nas mediações da Precol/Cazenga. O autor do afastamento é Fernando Mateus, o Primeiro Secretario do mesmo “CAB60” que em justificações ao coordenador dos Comitês daquele área alega razões de  “indisciplina” como estando na base do afastamento dos militantes.

Dentre os expulsos constam a Segunda Secretaria, Dionísia Neto e um militante identificado por Marcio. De acordo com informações internas, parte do grupo foi acusado de terem assinado uma carta em que pediam a  demissão do Primeiro Secretario, Fernando Mateus. Um outro Militante identificado por Moises foi expulso sob acusado de ter aproximação a “grupos” da UNITA. 

Os militantes mais lúcidos consideram que a expulsão “fere” os estatutos.  De acordo com os seus comentários, os supostos infratores deveriam ser chamados a nível da comissão de disciplina do partido para auscultação.

De recordar que o MPLA enfrenta uma corrente interna que reclama democratização do partido e de um congresso com múltiplas candidaturas. Militantes afectos a conhecida “UT-MPLA” deram recentemente a cara para reclamar democracia interna.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: