A direcção da União de Tendências realizou no último dia 7 do corrente mês, o seu primeiro encontro junto das massas do MPLA, no bairro da Precol, do município do Rangel-México, em Luanda. O encontro cujo objectivo principal era abordar e explicar, junto dos militantes, as razões da nossa existência e exigências. Esta consistiu em dois pontos :

a)- Mobilizar e sensibilizar  os militantes amigos e simpatizantes do MPA, aderirem  a causa que a U.T.-MPLA  Defende no manifesto de 21/02/007
b)- Chamar  a razão a direcção do partido da necessidade da praticabilidade da democratização interna partidária e o escrupuloso cumprimento do estatuto e  regulamento do partido , para evitar que militantes sejam expulsos a margem das normas partidárias como aconteceu nas vésperas das eleições com mais de 5 militantes do CAP Nº 60.

Durante o encontro foram abordados vários temas ou melhor, pontos que se encontram inserida no nosso actual estatuto e programa do Partido, nomeadamente no seu capítulo II – Política social e cultural, no ponto 2.4. – Emprego, formação profissional e segurança social.

Dentre as várias opiniões que foram abordadas ao longo do encontro, os participantes chegaram a conclusão que o Partido deve cumprir este ponto que diz o seguinte: “o MPLA promoverá uma política laboral eu garante uma verdadeira igualdade de oportunidades no mercado de trabalho, nomeadamente jovens à procura do seu primeiro emprego, desempregados, portadores de deficiência e trabalhadores abrangidos pelo processo de redimensionamento e reestruturação empresarial.”

Portanto, os membros da União de Tendências do MPLA esperam que os nossos actuais dirigentes cumpram, sem truques, este ponto que defende os nossos simpatizantes e militantes, no sentido de reduzir a taxa de desemprego no seio da nossa população. Entretanto, a U.T.-MPLA pretende organizar mais um acto do género no próximo sábado 14 do corrente mês, que terá lugar nos arredores da cidade capital.

O que é um CAP? 

Um  Comité de Acção do Partido, ou melhor CAP, não é um lugar onde os militantes do Partido se encerram para se separarem do mundo que os rodeia. Mas sim, um grupo de cidadão unidos pelos mesmo interesses políticos, económicos e sociais. Um grupo de militantes unidos pelo seu trabalho, ou seu domicilio, um grupo que constitui o primeiro escalão da organização do Partido de  vanguarda ou de massa. Da mesma forma que um organismo vivo é formado de células, e por  intermédio está em relação com o meio ambiente, este organismo vivo, que é o Partido de vanguarda ou de massa, também se compõem de cerca de 20 mil células ( Cap,s), graças os quais está em contacto intimo e permanente com a realidade viva do nosso país.

Mas, a comparação é imperfeita, já que, no ser vivo, nenhuma célula tem existência autónoma. Ao contrário, uma célula ( cap,s )do partido de vanguarda ou de massa, dispõe de uma ampla autonomia no que refere a sua autonomia no bairro, na aldeia ou na empresa  ou no local onde foi organizada. Possui grandes possibilidades de iniciativa – é mesmo um dever de iniciativa – incluindo quando se trata de aplicares decisões  (democrática) dos congressos, do Comité Central, das direcções do sector ou base.

Como deve funciona um CAP.  Quando um CAP— que é  a estrutura de base dos militantes de um determinado Partido— se reúne é para debaterem situações de políticasnacional e internacional, e outros problemas que surgem nos bairros ou empresas, e que lhe é apresentada por pessoas que vivem ou trabalham em volta do CAP. Depois, partindo das conclusões  finais decorrente das debates que resultaram da discussão devem ser tomadas decisões democratas .  Por exemplo o cidadão e Melo Xavier é acusado de de crime que podemos considerar de trafico de influencia …! E o seu cap , como reagiu ! 

Ninguém melhor que os membros do seu cap  tem dever militante de exigir um inquérito sobre as acusações que pesam sobre o cidadão e militante.
Pois nenhum CAP do nosso Partido ou da área de jurisdição procurou se informar da  vericidade das acusações. É grave…!.

Por exemplo,  recentemente um militante e deputando falou da qualidade das obras e protecção dos gestores públicos nesta processo de corrupção .Quais são as acções  pelo Cap onde o militante pertence  já tomou ? Será que é falso a afirmaçoa do militante ? Então que seja levantado um processo disciplinar por difamaçao e boato pelo cda do seu cap…!

Portanto, se partirmos de princípio de que Somos um partido de massas que aderiu a social democrata , somos contra a corrupção...Logo os nossos estatutos condenam esta pratica, logoa os cap,s devem se debruçar seriamente sobre este mal...
 Eis aqui algumas actividades dos cap,s Quem fará artigos e que artigos para o próximo jornal do CAP? Quem o distribuirá? Quem colará os cartazes? Quem irá fazer assinar uma petição contra a subida do combustível e dos produtos de primeira necessidade? etc., etc. Para a construção de uma escola? Não seria necessário organizar uma reunião pública, um debate aberto a todos? Como ganhar novos leitores para a nossa empresa? O que deve fazer para melhorar o saneamento básico, melhor as estradas e implementação dos projectos de desenvolvimento socio-económico duma forma geral?

São todas essas questões que deve ser debatidas e decididas nas reuniões do CAP, com cada um tomando voluntariamente uma parte da tarefa corresponde das suas possibilidades, pois o Partido não é um exército, mas sim, uma convicção que anima cada um dos seus membros.

Quanto mais a vida política dos CAP’s é intensa, mais a sua actividade pública é grande. Porque é que o adormecimento das células acontece em determinado momento da vida de certos partidos, é algo que deverá ser investigado e estudado os fenómenos que o originam. O perigo do adormecimento dos cap,s constitui a morte do partido, pela falta de capacidade para dirigir as massas na luta pelo progresso social.Se, de um modo geral, apenas os militantes do partido são convocados para reuniões da célula, isso não é por terem qualquer coisa a esconder, mas sim pelo facto de que, ao aderirem ao partido, eles adquirem direitos que só são dos aderentes do partido e, em primeiro lugar, o direito de participar activa e plenamente na elaboração da política do seu partido. Logo, incentiva os outros a desejar e tomar parte nessa elaboração e, mais geralmente, na vida do nosso Partido.

As portas do Partido estão abertas a todos e qualquer cidadão disposto a sacrificar-se pelos ideais do Partido consignados nos seus estatutos e programas.  Democaracia interana é uma necessidade  vital .
Ámen.

Fonte: UT-MPLA /Mukuaxi



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: