Luanda - Helder "Boris" Mundombe, o oficial de Inteligência de Jonas Savimbi mais procurado pelos serviços Secretos de Angola no tempo da Guerrilha esta em vias de renunciar publicamente a UNITA. Foi até recentemente Director do Gabinete de Isaías Samakuva mas afastado a cerca de três semanas na sequência de lhe  serem atribuído/denotado uma "faceta dupla".

A renúncia a UNITA, obedece a critérios estabelecidos com uma entidade conotada a casa militar da Presidência da Republica na qual se inclui uma conferência de imprensa ou aparição na TPA e RNA prevista para Sexta-feira (13). Presume-se que fará o mesmo que fez o ex-Governador daUNITA na Lunda-Sul, Marcial Miji Itengo (na foto) quando foi seduzido para largar o "Galo Negro".

"Boris" Mundombe, era peça fundamental na UNITA antes da morte de Savimbi. Foi o responsável pela venda secreta dos diamantes e compra de combustível e armas para alimentar a guerrilha, a partir do Borkina Faso onde estava baseado.

Cresceu na Zâmbia onde frequentou os seus estudos. A quando ao "Titismo" na Jamba, julgava-se que teria os passos limitados pelo facto de uma irmã sua Olga Mundondo, antiga bolseira da UNITA nos EUA, ter sido namorada/noiva de Tito Chingunji.

Era por intermédio de Boris que Savimbi mantinha contactos directos com alguns Presidentes em África. A confiança seria parcialmente retirada depois de ter telefonado, sem orientação de Savimbi, a um influente chefe de estado africano (nome propositadamente ocultado) em estado de embriagues.

O antigo chefe da secreta angolana teria sucedido numa missão em que teria conseguido uma foto sua na qual dava para ver que se estava diante de um camarada com a estatura semelhante ao falecido General Bock.


É o segundo funcionário da presidência da UNITA que abandona o Gabinete de Samakuva. O primeiro teria sido um membro conhecido por Lino Vindes, apontado como a figura que vazou um relatório interno sobre o partido a um jornal privado em Luanda. Solicitou saída para continuar os estudos no exterior, Namíbia.

 O Novo orçamento do partido, fruto dos resultados atribuídos a UNITA pelo CNE é visto como impulsionador/provocador das renúncias. Os funcionários que chegavam a ter salário equivalente a USD800 viram reduzidos para USD150.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: