Lisboa - O Director do Jornal de Angola, José Ribeiro, está a ser julgado em Luanda acusado de ter praticado um crime que ainda não se sabe bem qual é, mas que parece estar relacionado com a violação dos direitos de personalidade do queixoso, obviamente, nas páginas do seu diário.

Fonte: Club-k.net

Foi o próprio José Ribeiro quem deu a conhecer publicamente a sua condição de réu, quando no passado domingo (20/12/15) escreveu o seguinte na secção "Palavra do Director": "Estive esta semana, pela primeira vez na vida, sentado um Tribunal como réu, e confesso que nada foi mais repugnante do que ver o desaforo de alguém a quem tanto se ajudou não mostrar agora reconhecimento".

 

O mais importante desta história ficou por revelar, pois JR nada disse sobre o crime que o levou a ser julgado, o que é muito estranho para alguém que é jornalista de profissão.

 

Embora tenha dito que é a primeira vez que se senta num banco dos réus, o Club-K sabe que o Jornal de Angola já terá sido processado anteriormente ao nível do cível onde ao que consta foi condenado a pagar algumas chorudas indemnizações.

 

Na mesma coluna do último domingo e para não variar muito, JR insultou furiosamente o novo Presidente da Bancada Parlamentar da UNITA, sem o nomear, referindo-se a Adalberto da Costa Júnior como sendo "o velho Goebbels de Jonas Savimbi" e da sua indicação para o cargo ter sido o "prémio pela enorme responsabilidade que teve na propaganda de guerra do traidor africano contra o seu próprio povo e como incentivo para continuar a ajudar as personalidades perversas portuguesas na expedição mediática anti-angolana".

 

O Director do Jornal de Angola dedica ainda algumas enternecedoras palavras de muito apreço a rapper Nicki Minaj dizendo, nomeadamente, que "a cantora conhece o valor dos afectos porque também tem um irmão preso acusado pela justiça de crimes graves".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: