Luanda  - As eleições para a renovação de mandatos no Petro do Huambo, que estão marcadas para o próximo sábado, 31, correm risco de não se realizarem devido a uma providência cautelar instaurada por das listas concorrentes.

Fonte: Club-k.net

Segundo apurou o Club-K , o elenco encabeçado por Aníbal Salumbo deu entrada no passado dia 11 de Janeiro no Tribunal Provincial do Huambo de uma providência cautelar, na qual pede o adiamento do pleito eleitoral devido a uma série de supostas anomalias.

Dentre as irregularidades apontadas, avulta o facto de o actual elenco directivo não ter realizado a Assembleia­-Geral (AG) do clube para apresentação do seu relatório/contas, de acordo com os estatutos que regem a referida agremiação desportiva.

A forma precipitada como foi feita a marcação das eleições ­ quase sem aviso prévio ­ aliada a supostas manobras de bastidores protagonizadas pela lista A, que tem à testa Fernando Manuel Tito, “Geovetty”, estão a causar alguma estranheza não só entre os concorrentes da lista rival, como também no seio da sociedade desportiva local.

Para alguns observadores, não estarão igualmente alheias as alegadas falcatruas à indicação de uma comissão eleitoral chefiada por Martolino Pestana, uma estratégia que terá sido gizada pelo director Provincial da Juventude e Desportos do Huambo, Carlos Graça. Em relação a esta figura, que no passado chegara a exercer as funções do presidente de direcção do Petro do Huambo, pairam fortes suspeitas de ter se aboletado de bens patrimoniais do clube durante o seu consulado.

Correm informações de que Carlos Graça, aproveitando­se do cargo que exercia no clube, terá construído um salão de festas e um restaurante num terreno pertencente ao Petro do Huambo.

Fernando “Geovetty”, que é tido como o candidato proferido do polémico director dos Desportos, é acusado, por sua vez, de ter construído uma bomba de combustível noutro espaço pertencente ao mesmo clube desportivo.

Está a causar ainda surpresa o facto de a lista B ter sido chumbada pela suspeita comissão eleitoral, depois de a mesma ter procedido à alteração do regulamento eleitoral introduzindo uma “estranha adenda” eleitoral.

Consta que muitos adeptos depositam com grande expectativa na lista encabeçada por Aníbal Salumbo que, à semelhança de Manuel de Almeida, Amílcar Salumbo, Jóia Santos (basquetebol), foi uma das estrelas mais cintilantes do clube fundado, no limiar da década 80, por Armando Machado.

Fazem ainda parte da lista B outras figuras de peso apostadas em tirar o clube da actual letargia, destacando­se dentre elas os nomes de Ernesto Maria (presidente de mesa da AG), José Carlos Dias Brás, Evandra Machado (vogais), Jaime Lua e Alberto Camulombo (Direcção Fiscal).

As próximas horas serão decisivas, de grande expectativa em torno da sentença a ser proferida pelo Tribunal Provincial do Huambo, já que a mesma poderá influenciar na sobrevivência de uma das agremiações desportivas mais antigas do panorama desportivo local, bem como nacional.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: