Luanda - O Bureau Político do MPLA emitiu hoje, sexta-feira, em Luanda, um comunicado no qual saúda a visita do papa Bento XVI a Angola, e exorta todos os cidadãos a acarinharem tão ilustre visitante, assumindo uma postura de alto padrão de civismo e urbanidade em todas as manifestações e actos em que forem chamados a participar.

"Angola prepara-se para viver com alegria e emoção mais um acontecimento que marcará, de forma positiva, a sua história", sublinha a nota do partido no poder, observando que o povo angolano, em especial os fieis, têm vindo a mobilizar-se com carinho, amizade e fraternidade que sempre os caracterizou.

“O MPLA, reconhecendo o direito à religião e os princípios da laicidade do Estado, não podia ficar indiferente à importância desta visita, augurando que a mesma seja coroada de êxitos”, acrescenta.

No comunicado, o MPLA reconhece que o ambiente de paz, de concórdia e de solidariedade que Angola vive tem o contributo de todos àqueles que sempre acreditaram num futuro melhor de harmonia, reconciliação e unidade nacional fortalecidos na sua fé, devoção e esperança.

O Bureau Político do MPLA manifesta, em nome dos seus militantes, simpatizantes, amigos e do povo angolano em geral, o deseja de sucessos à Sua Santidade papa Bento XVI, à hierarquia da igreja Católica em Angola e a todos os fiéis.

Reitera a vontade e a certeza de que esta visita constituirá um marco histórico que anima não apenas os fiéis, mas todos os cidadãos angolanos a empenharem-se na reconstrução e desenvolvimento do país, em prol de toda a nação.


UNITA SAÚDA A VISITA DO PAPA À ANGOLA

O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA saúda a visita de SUA SANTIDADE O PAPA BENTO XVI a ANGOLA.
O Comité Permanente da UNITA realça em particular a grande oportunidade do tema pastoral desta visita à África, sob o signo da Paz e da Reconciliação.

Neste momento, O Comité Permanente da UNITA recorda o percurso da Igreja em Angola, nem sempre fácil, na evangelização, na promoção da Justiça e da Paz, bem como o relevante desempenho nas áreas da Educação, do Ensino e mesmo a discreta, mas eficaz mediação nos conflitos sociais e políticos.

Esta bendita Paz de que todos os angolanos hoje alegremente desfrutam, tem um extraordinário contributo do Vaticano, da IMBISA e da CEAST. O nosso profundo reconhecimento.

Os angolanos escolheram a Democracia como regime político da Paz. Em Angola, a Reconciliação Nacional não é ainda uma realidade tangível. Ela deve ser uma tarefa tanto dos governados, isto é, dos cidadãos, como dos governantes.
O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA entende fundamental o envolvimento da Igreja na restauração dos valores morais, na coesão familiar e no reforço da unidade nacional.

Por estas razões, o Comité Permanente congratula-se, mais uma vez, pelo facto da visita se fazer sob o signo da Paz e Reconciliação.

O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA entende que a vinda de SUA SANTIDADE O PAPA BENTO XVI a ANGOLA, vem proporcionar um ambiente favorável à reflexão e à paz dos espíritos, e faz um apelo a todos os seus militantes e aos cidadãos em geral, para celebrarmos esta presença como uma experiência de irmandade efectiva e duradoura.

Luanda, 18 de Março de 2009
O COMITÉ PERMANENTE DA COMISSÃO POLÍTICA DA UNITA

Fonte: Angop/Unitaangola.com



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: