Luanda - Saudamos entusiasticamente a chegada de Sua Santidade O Papa Bento XVI!É com alegria que se constata todo o entusiasmo que rodeia esta primeira visita de Sua Santidade ao solo pátrio. É com alegria que se constata as várias mensagens de tom de paz, irmandade e fraternidade que foram proferidas por vários partidos e figuras da nação angolana. Como era bom que fosse sempre assim! E que fosse assim na prática, e por todo o país.

Temos, agora, na visita de Sua Santidade, a oportunidade magna de apanhar este comboio santo de paz e irmandade que Sua Santidade traz em si.É possível de facto sentirmos que somos irmãs e irmãos, antes de tudo o mais. E, usar esse puro sentimento no sentido de não causarmos dano a uns e a outros. É possível de facto que todo o processo de estabilização, pacificação e democratização de Angola continue e que rapidamente se atinjam os objectivos que faltam, nomeadamente o respeito absoluto pelos direitos humanos, as liberdades plenas de opinião, de imprensa, de espaço para os diversos partidos políticos realizarem as suas acções e enviarem as suas mensagens e claro o respeito pela diferença política ou ideológica.

A Rádio Ecclésia, tem uma papel fundamental em todo este processo. E provo-o ao longo de todos estes anos com as suas emissões em Luanda. O trabalho que a rádio da Igreja Católica tem desempenhado em Luanda é realmente louvável e tem feito toda a diferença. É uma rádio que educa, que forma, que cria fóruns de discussão livres, que pacifica, que prepara as mentes e as almas para a democracia, para os direitos humanos e para a irmandade.

Nas sociedades, conceitos como democracia, direitos humanos, respeito mutuo, paz, não nasceram por mero acaso, não são caprichos. Nas sociedades esses conceitos nasceram porque eles provaram ser a melhor forma de os Homens viverem em paz e harmonia, eles provaram que as sociedades realmente se tornam mais ricas (espiritualmente e materialmente) quando incorporam dentro de si e os aplicam na prática esses conceitos.

Tudo o que a rádio Ecclésia tem feito é semear esses conceitos nos corações de todo um povo. Para que Angola tenha de facto um caminho melhor, é urgente dar-se o devido espaço e liberdades à Rádio Ecclésia. A Rádio Ecclésia (e outros mais) deve ter o seu espaço e ser respeitada, não pode ser silenciada em períodos eleitorais, por exemplo. O povo de Angola precisa de uma voz imparcial, calma, serena, espiritual, honesta, sincera e amiga que lhes traga boas novas sobre todos os temas da sociedade e todos os conceitos que importam para o século XXI.

É mais do que hora de a Rádio Ecclésia emitir para todo o país. E não é a primeira vez que defendemos este ponto de vista. A Rádio Ecclésia deve receber imediatamente total liberdade para emitir por todo o país. E essa liberdade não se deve limitar aos assuntos religiosos e sociais. Essa liberdade deve compreender claramente a dimensão completa do Homem e das suas necessidades.

A todos pedimos que realizem orações para que aqueles que bloqueiam a plena emissão da Emissora Católica, que no seu coração brote a urgência da alteração da sua postura. O bem, deve crescer e se multiplicar, assim seremos todos mais e mais felizes. É mais do que hora de a Rádio Ecclésia emitir para todo o país!

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: