Moscovo - Nós bolseiros do INAGBE, residentes na Federação Russa, viemos por este meio denunciar aos órgãos de comunicação social, os comportamentos inadmissíveis e repugnáveis por parte da Direcção do INAGBE, uma vez que a mesma já há 7 meses não tem cumprido com os suas obrigações relativamente ao pagamento do subsídio de bolsa e pagamento das universidades, alegando a falta de divisas.

Fonte: Club-k.net

Sendo esta a alegada causa do não pagamento dos subsídios de bolsa e pagamento das universidades, é com muito desânimo que temos conhecimento de que bolseiros de outras instituições do Estado têm os seus subsídios regularizados, tais como:

 

Sonangol, Forças Armadas, Policia, e outros.

 

Desde Agosto de 2015 que o INAGBE tem se furtado a fazer o pagamento dos mesmos. Conforme a situação vem caminhando de mal a pior, de tal forma que as nossas dificuldades tendem aumentar dia após dia, pois temos vivenciado situações alarmantes, tais como: fome, falta de dinheiro para pagar os transportes públicos para nos deslocarmos as universidades, pagamento dos residenciais, seguro de saúde e visto de estudante.

 

Uma vez que Angola se encontra com problema de divisas (dólares) resultando na dificuldade de transferências bancárias para o estrangeiro por parte dos nossos familiares, e se esses tivessem condições de nos enviar dinheiro todos os meses não teríamos necessidades de concorrer a uma bolsa de estudo.

 

É responsabilidade do Estado cumprir com as suas obrigações e assim procurar politicas e mecanismos para resolução dos seus problemas de gestão, e ainda fazendo jus ao artigo 21 da Constituição da república de Angola alínea C que claramente atribui ao Estado a responsabilidade de criar progressivamente as condições necessárias para tornar efectivos os direitos económicos, sociais e culturais dos seus cidadãos.

 

Antes da nossa vinda a comunicação social, tentamos resolver este problema de forma interna, para o efeito contactamos a Direcção do INAGBE que por e simplesmente não nos levou a sério. Por isso viemos até vós para que se tente fazer alguma coisa em prol dos estudantes bolseiros não só na Rússia bem como também no mundo todo.

 

Agradecemos a vossa inteira disposição, e aguardamos impacientemente por uma resposta da vossa parte.

Apresentamos-­vos os nossos cordiais cumprimentos, e a promessa de tudo fazer em prol de uma Angola melhor fundamentada nos princípios da igualdade.

Federação Russa, 3 de Março de 2016.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: