Brasil - Alguns dos principais bancos do mundo facilitam a corrupção nos países mais pobres, afirma um estudo da organização independente Global Witness. O novo informe, intitulado "Diligencia indevida; como os bancos fazem negócios com regimes corruptos", mostra a forma pela qual, ao criar vínculos com obscuros clientes em países ricos em recursos naturais, vários bancos facilitaram a corrupção e o saque estatal, o que impede essas nações de terem oportunidade de sair da pobreza e de deixarem de ser dependentes da ajuda externa.

O informe cita vários clientes de determinados bancos na Guiné Equatorial, República do Congo, Gabão, Libéria, Angola e Turcomenistão. Nesses países, a riqueza natural está sendo, ou foi, saqueada por uns poucos, seja para enriquecimento pessoal, para fortalecer o poder de um ditador que viola os direitos humanos ou para financiar guerras devastadoras.

Entre os bancos mencionados, estão Barclays, Citibank, Deutsche Bank e HSBC. Quase todas as instituições bancárias incluídas no informe são de alto alcance internacional e todas proclamam seus compromissos de responsabilidade social. Mas, segundo o trabalho, há uma enorme brecha entre esse discurso e a realidade. (Agência Envolverde)

Fonte: Agência Estado



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: