Luanda - Assim como há quem prefira morrer do que receber migalhas do MPLA, de igual modo, há quem prefira morrer do que receber algo advindo da UNITA, CASA­ CE, PRS, FNLA ou seja lá qual for o partido. A preferência pela cor partidária ainda – de forma inconsciente ­ existe enraizada na mente de muitos e, mente quem pensa o contrário.

Fonte: Club-k.net

Sendo assim, qual é o motivo de ir aos hospitais “fardados” com cores partidárias? Trata­se mesmo de solidariedade (o tal chamado amor ao próximo) ou uma implícita campanha política?

Tirar proveito na desgraça dos outros nunca foi amor ao próximo. Vangloria­se ou expondo­se ao mundo de que ajudaste aquele, fizeste isso ou aquilo, nunca foi amor ao próximo, trata­se de humilhar o próximo necessitado.

E inconcebível ver imagens de um partido governante a aproveitar­se do filantropismo para auto emancipar­se enquanto os lesados clamam pelos seus ante queridos. Por outro lado, pasmoso é igualmente, ver os partidos da oposição “aproveitando­se” de uma calamidade, que requer uma solução imediata, um despertar da consciência dos povos sem em primeiro lugar procurar identificar­se pelas cores e sim salvaguardar a vida dos que encontra­se em risco de morte.

Sugestões

Numa fase como esta, o ideal, e a hipótese mais plausível seria:

  1. Vestir­se do amor, pelos filhos da pátria;

  2. Despir­se das cores partidárias;

  3. Lembrar­se que, é um Direito Fundamental velar por uma saudável qualidade de

    vida e promoção da ética da vida (bioética, biodireito);

  4. Ser solidário e não fazer de conta.

Angola já conhece quem pertence a quem (excepto os “apartidários”). Sendo assim, aconselha­se, quando alguém já sabe quem tu és e tu vindo no hospital com as tuas bandeiras partidárias é de alguma forma ridículo, é como quem diz: Olha, vim aqui para te ajudar, ok? Assim que te recuperares, não te esqueças dessas cores! Traduzindo: Vota aqui caramba!

É assim que o carrossel se desenvolve, E é por isso que a manada nasce e morre

Dizem os que nasceram antes de nós: não pode ser uma bênção se a acção vem de uma mente com tamanha esperteza.

Haja fôlego para viver nesta fazenda chamada Angola!



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: